Descrição de chapéu Zona Sul

Estação Capão Redondo será ampliada, diz governo Doria

Cerca de 100 mil pessoas passam diariamente pelo local, que teve aumento no fluxo na linha 5

Mariangela de Castro
São Paulo

O governo de São Paulo, sob gestão João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (31) que a estação Capão Redondo, da linha 5-lilás do metrô, irá entrar em obras para facilitar o fluxo de passageiros. Atualmente, cerca de 100 mil pessoas utilizam a estação todos os dias.

Passageiros durante embarque na estação Capão Redondo (zona sul), da linha 5-lilás do metrô - Apu Gomes - 5.jun.2014/Folhapress

As obras seriam iniciadas ainda nesta quarta-feira e devem durar até novembro. No entanto, o governo afirma que não haverá impacto na operação da linha durante as intervenções.

As obras incluem ampliação de 63% do espaço de entrada, implantação de uma passagem para o terminal de ônibus, aumento do número de catracas e substituição da escadaria da calçada por uma rampa. Os serviços são programados pela concessionária ViaMobilidade, responsável por toda a linha 5-lilás. Além de melhorar o fluxo, a justificativa é aumentar a acessibilidade. 

Segundo Alexandre Baldy, secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, “além de investir na construção de novas estações, é preciso aprimorar aquelas já existentes.”

Com as mudanças, espera-se que a estação Capão Redondo possa receber 40% a mais de passageiros vindos da rua. 

Após a abertura das estações Santa Cruz e Chácara Klabin, em setembro do ano passado, a quantidade de passageiros transportados na linha 5-lilás subiu mais de 90%, segundo o governo. Se em agosto de 2018 eram 320 mil usuários diariamente, hoje, são 600 mil. O número ainda é menor que o transportado pela linha 4-amarela, por onde passam em média 800 mil pessoas por dia útil. 

Nesta quarta-feira (31), foi entregue o acesso Clínicas na estação Oscar Freire, na linha 4-amarela.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.