Três morrem em suposta troca de tiros com a Rota

Tiroteio ocorreu dentro de casa que era assaltada em Santo André (ABC)

São Paulo

Três acusados de uma tentativa de assalto morreram após uma suposta troca de tiros com a polícia, por volta das 19h30 deste domingo (18), dentro da casa da vítima, em Santo André (ABC). Com o trio foram apreendidas uma espingarda calibre 12, uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38. 

Viatura da Rota durante ronda - 21.nov.18 - Jardiel Carvalho/Folhapress

Segundo a polícia, um carro da Rota (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar) trafegava por uma rua, no bairro Vila Assunção, quando policiais militares avistaram um suspeito, no quintal da casa da vítima. 

PMs relataram em depoimento que o homem avistado no quintal foi chamado, sem sucesso. Por causa disso, os policiais decidiram entrar na casa. 

Ainda de acordo com o relato dos policiais da Rota, Ednaldo Reginaldo da Silva, 35 anos, teria atirado com uma espingarda calibre 12 quando dois PMS tentaram entrar na casa, pela garagem. Houve revide e o suspeito foi baleado. 

Enquanto isso, outros policiais já estavam dentro da casa, pois entraram pelo quintal da residência. Perto da cozinha, ainda segundo a PM, André Luiz Campos de Oliveira, 41 anos, teria atirado com uma pistola 380 contra os policiais, da mesma forma que outro suspeito, identidade não informada, teria atirado usando um revólver 38, da cozinha. A polícia mais uma vez revidou, segundo afirmou, ferindo os dois suspeitos. 

Uma ambulância foi chamada. A morte do trio foi constatada ainda no local do suposto tiroteio. 

Assalto 

O dono da casa em que teria ocorrido a troca de tiros, um torneiro mecânico de 69 anos, disse à polícia que os três bandidos invadiram o imóvel e o renderam. Após isso, o idoso foi amarrado e colocado dentro de um cômodo da residência. Ele somente ouviu a suposta troca de tiros entre a Rota e os três suspeitos. 

Outro morador da região afirmou que sua casa foi roubada, horas antes de a casa do mecânico ser invadida. A polícia agora investiga se o trio morto teria entrado na casa desta segunda vítima. 

Letalidade PM 

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), 157 pessoas foram mortas em confrontos com policiais militares de serviço, no primeiro semestre deste ano na capital paulista. Isso representa um aumento de 7,5% em relação aos 146 casos do gênero registrados no mesmo período do ano passado. 

No estado, a letalidade de PMs também aumentou, em 11,5%. Foram 358 casos, entre janeiro e junho deste ano, e 321 no primeiro semestre do ano anterior. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.