Estudante é espancado por seis pessoas após sair de balada

Jovem de 22 anos está internado em estado grave e teria sido agredido por ser homossexual

Alfredo Henrique
São Paulo

Um estudante de 22 anos está internado em estado grave após ser espancado por ao menos seis pessoas na madrugada de domingo (22), depois de sair de uma balada em São Bernardo do Campo (ABC). 

Três dos suspeitos se apresentaram no 1º DP de São Bernardo, na tarde desta terça-feira (24) e prestaram depoimento, mas acabaram sendo liberados depois.

O estudante Roger Passebom Júnior, 22 anos, permanece internado em coma induzido após ser espancado por ao menos seis suspeitos, na madrugada de domingo (22), depois que saiu de uma balada em São Bernardo do Campo (ABC). - Arquivo/Pessoal

Segundo o tio de Roger Passebom Júnior, o vendedor Silvio Brito, 46, o estudante foi à casa noturna para comemorar o aniversário com amigos, ocorrido no último dia 5. 

Já na pista de dança, ainda segundo o parente, os suspeitos começaram a mexer com a vítima, por conta da forma “afeminada” como ele dançava. O estudante é homossexual.

Por conta da importunação, os suspeitos foram retirados da boate por seguranças. Mesmo assim, eles permaneceram em frente à balada, na região central da cidade. No final da madrugada, quando a vítima e os amigos saíram da balada e entrariam em um carro, o bando se aproximou do veículo. “Um deles [suspeitos] soltou a trava da porta, puxou o amigo de meu sobrinho para fora e começou a bater nele”, afirmou Brito. 

Por conta das agressões, Júnior foi ajudar o amigo, mas acabou também sendo agredido, inclusive com chutes na cabeça. Ele foi encaminhado em estado “gravíssimo”, segundo documento policial, ao Hospital das Clínicas de São Bernardo do Campo. O amigo dele passa bem. 

A Prefeitura de São Bernardo do Campo disse que o estado de saúde de Júnior ainda é grave e que o jovem realizou cirurgia de craniotomia para a drenagem de hematoma no cérebro.

A boate Fantastic Lounge Clube disse não compactuar com qualquer tipo de violência e que está à disposição da família e da polícia. 

Outro caso

O ator Marcello Santanna, 23 anos, diz ter sido vítima de homofobia e agressão por um motorista de ônibus municipal na manhã do último dia 7 em Cidade Líder (zona leste da capital paulista). 

Segundo texto de Santanna publicado em uma rede social, o motorista mandou ele descer do veículo após ter visto que ele beijava outro homem. Santanna diz que tentou conversar com o motorista, mas com medo da situação, desceu do ônibus. Em seguida, o motorista teria dado socos em seu rosto e quebrado seu nariz.

O motorista acusado e agredir o ator negou em depoimento à polícia que a violência tenha ocorrido por causa de homofobia. O acusado afirmou que Santanna e o companheiro estavam visivelmente embriagados e causando tumulto, o que teria incomodado outros passageiros.

Resposta 

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou que o 1º DP de São Bernardo do Campo já instaurou um inquérito para investigar o caso. Policiais também realizam buscas de imagens de câmera de monitoramento, além de testemunhas, que possam ajudar a identificar os agressores do estudante.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.