Descrição de chapéu Vigilante Agora

Pedestre tem que ser atleta para atravessar no semáforo a tempo em SP

Avenida Celso Garcia, no Tatuapé (zona leste), chega a ter oito minutos de espera em sinalização

Elaine Granconato
São Paulo

Há exatamente um ano, a Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), anunciou um aumento médio de 20% do tempo de travessia para o pedestre nos semáforos de 12 vias. 

Foram escolhidas as avenidas Raimundo Pereira Magalhães, Aricanduva, Engenheiro Caetano Álvares, Sapopemba, Senador Teotônio Vilela, Corifeu de Azevedo Marques, Bandeirantes, Eliseu de Almeida, professor Ignácio de Anhaia Mello e Assis Ribeiro, e a estrada de Itapecerica. Mas, muitos dos outros 6.500 cruzamentos com semáforos fazem o pedestre ter que acelerar o passo para conseguir chegar ao outro lado da via.

O Vigilante Agora esteve na semana passada em dez locais diferentes da lista da prefeitura e encontrou segundos mínimos de travessia em faixas e longa espera para conseguir atravessar.
Na avenida Deputado Cantídio Sampaio, Brasilândia (zona norte), próxima de uma escola estadual, são apenas sete segundos de travessia, entre o verde e o vermelho piscante.

"Além de demorar para abrir, quando fica verde mal dá para atravessar. Se você não estender o braço, o carro arranca. Ninguém respeita pedestre, principalmente o idoso", diz o vigilante Hélio Ferro Fernandes, 38 anos.

A aposentada Maria Leda Tousek, 70, reforça a dificuldade de conseguir chegar ao outro lado. "Tem muito estudante que sai da escola e atravessa aqui. A gente aperta o botão e tem de esperar bastante", diz.

No semáforo da avenida Celso Garcia, altura do 4.558, no Tatuapé (zona leste), o pedestre chega a aguardar oito minutos pelo sinal verde para uma travessia de apenas dez segundos.

A demora pelo verde faz alguns se arriscarem ainda no vermelho. "É um perigo", diz o zelador Gustavo Duarte, 43, que correu para chegar do outro lado. O que não faz a aposentada Maria de Lourdes da Silva, 64. "Tenho medo de ser atropelada. Demora muito, mas preciso esperar", diz.

O engenheiro de transportes Horácio Augusto Ferreira avalia que o tempo programado para o pedestre nos semáforos é "no mínimo imoral". Ele afirma que há omissão do poder público sobre o problema.

O que o vigilante encontrou

CENTRO

Avenida Brigadeiro Luís Antônio, altura do número 1.486
Horário: 13h40
Travessia: 9 segundos entre o verde e o vermelho piscante
Tempo de espera para o pedestre: 3 minutos
Sinalização: adequada
Pontos negativos: asfalto com imperfeições (lombadas) na faixa de pedestres da rua Pedroso e poste com nomes das ruas torto

Avenida Paulista, em frente ao número 1.374, sentido centro-bairro, próxima da rua Itapeva - Jardim Paulista
Horário:
13h55
Travessia: 20 segundos entre o verde e o vermelho piscante
Tempo de espera para o pedestre: 2 minutos
Sinalização: adequada

ZONA LESTE

Avenida Celso Garcia, 4.558, próxima à rua Vilela - Tatuapé
Horário:
10h53
Travessia: 10 segundos no verde
Tempo de espera para o pedestre: 8 minutos
Sinalização: algumas faixas estão apagadas e com rachaduras no asfalto
Pontos negativos: uma sinalização de pedestres no vermelho pisca direto e outra sinalização do semáforo dos carros no vermelho também pisca

Rua Catumbi com rua Cachoeira - Belém
Horário:
10h18
Travessia: 1 minuto no verde e o vermelho piscante
Tempo de espera para o pedestre: 1 minuto
Sinalização: algumas faixas com falhas na pintura
Pontos negativos: poste torto com nome das ruas; não há botão para o pedestre apertar

ZONA NORTE

Avenida Deputado Cantídio Sampaio, 1.653 - Brasilândia
Horário:
11h57
Travessia: 7 segundos entre o verde e o vermelho piscante
Tempo de espera para o pedestre: 1min32seg
Sinalização: faixa de pedestre parcialmente apagada
Pontos negativos: tem botão para o pedestre apertar, mas adesivos com informações (não atravesse no vermelho, inicie a travessia no verde) estão rasurados ou rasgados

Avenida Deputado Emílio Carlos, 3.501 - Vila Cachoeirinha
Horário:
12h37
Travessia: 10 segundos entre o verde e o vermelho piscante
Tempo de espera para o pedestre: 4min39seg
Sinalização: faixas parcialmente apagadas
Pontos negativos: placa de metal do botão amassada

ZONA OESTE

Avenida Engenheiro Heitor Antônio Eiras Garcia, 6.360 - Butantã
Horário:
15h02
Travessia: 6 segundos entre o verde e o vermelho piscante
Tempo de espera para o pedestre: 8 minutos
Sinalização: adequada
Pontos negativos: um dos postes do semáforo com fios enrolados e falta de placa com o nome das vias, principalmente da travessa

Avenida Professor Francisco Morato, depois da travessa da rua M.M.D.C - Butantã
Horário:
15h36
Travessia: o verde estava sem funcionar para travessia do pedestre
Tempo de espera para o pedestre: o verde estava sem funcionar
Sinalização: adequada, mas com rachaduras na faixa com pintura em branco
Pontos negativos: botão do pedestre não funciona e travessia só fica no vermelho. Três luzes de pedestres apagadas, com a única em funcionamento no vermelho

ZONA SUL

Avenida do Cursino com rua Felipe Cardoso - Jardim da Saúde
Horário: 17h07
Travessia: 24 segundos entre o verde e o vermelho piscante
Tempo de espera para o pedestre: 56 segundos
Sinalização: adequada
Pontos negativos: asfalto com imperfeições (paralelepípedo à mostra) na faixa da rua Felipe Cardoso

Avenida do Cursino, em frente ao número 3.610 - Vila Moraes (Cursino) 
Horário: 16h58
Travessia: apagado
Tempo de espera para o pedestre: apagado
Sinalização: adequada
Pontos negativos: semáforos apagados para carros e para travessia de pedestres 

Como deve ser

  • Presença de semáforo para pedestres
  • Semáforo em pleno funcionamento, incluindo os botões
  • Tempo adequado de espera e para fazer a travessia
  • Presença de faixa de pedestres adequada, além de sinalização 

Resposta

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), gestão Bruno Covas (PSDB), diz que após o Agora passar as informações dos locais visitados, vistoriou durante dois dias todos os semáforos apontados. A nota contesta os tempos para travessia do pedestre cronometrados pela reportagem.

Na avenida Celso Garcia, por exemplo, o pedestre tem "19 segundos para atravessar", dos quais, "seis segundos no verde e 13 no vermelho piscante", segundo a CET. Mas não informa o tempo de espera pelo verde.

Segundo a companhia, o cálculo de tempo para as pessoas perceberem a abertura do semáforo é de quatro a oito segundos e aí iniciarem a travessia no sinal verde, dependendo da quantidade de pedestres. 
Após o verde, afirma a nota da CET, "entra o vermelho piscante suficiente para transpor a via em segurança. Quando é muito larga, a travessia pode ser dividida em duas fases".

A CET diz que as faixas com falhas passarão por manutenção. O semáforo de pedestres apagado na zona oeste foi consertado. As lâmpadas queimadas ainda serão substituídas.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.