Promotoria pede arquivamento do caso Caroline Bittencourt

Marido foi acusado pela polícia de homicídio culposo (sem intenção) após modelo cair de barco

Alfredo Henrique
São Paulo

O MP (Ministério Público) pediu o arquivamento do inquérito policial que acusa Jorge Nogueira Sestini pelo morte de sua mulher, a modelo Caroline Bittencourt, 37 anos, ocorrida em 28 de abril em Ilhabela (198 km de SP). A reportagem teve acesso ao pedido nesta terça-feira (17). 

Segundo o documento, datado de 28 de agosto, o MP afirma que Sestini não pode ser acusado de homicídio culposo (sem intenção) da modelo. Ele foi indiciado um mês após o acidente.

A modelo Caroline Bittencourt morreu aos 37 anos após cair de um barco em Ilhabela, no litoral paulista - Zanone Fraissat - 8.mar.16/Folhapress

“Por fim, ainda que reconhecêssemos que o investigado teria laborado de forma imprudente, seria o caso de reconhecimento do perdão judicial, eis que as consequências que atingiram o investigado [morte da esposa] se revelam mais danosas do que eventual sanção penal imposta”, diz trecho do documento, assinado pela promotora Janine Rodrigues de Sousa Baldomero. 

Caroline morreu durante uma tempestade no litoral paulista. Ela caiu no mar, quando estava acompanhada do marido. 

Segundo a polícia informou à época do acidente, o casal estava em uma embarcação que seguia de Ilhabela para São Sebastião (191 km de SP). Durante o percurso, foram surpreendidos por uma forte tempestade. A modelo caiu no mar e Sestini mergulhou para tentar resgatar a então companheira, mas sem êxito. 

O corpo da modelo foi encontrado no dia seguinte ao acidente. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.