Prefeitura de SP lança programa voltado à saúde da pessoa idosa

Gestão Bruno Covas também promete investir R$ 400 milhões na reforma de calçadas da capital

Mariangela de Castro
São Paulo

Em comemoração ao Dia Internacional do Idoso, a Prefeitura de São Paulo, sob gestão Bruno Covas (PSDB), lançou nesta terça-feira (1º) o Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa, "Nossos Idosos".
Covas diz que equipes multiprofissionais levarão atividades e cuidados aos idosos a 465 UBSs (unidades básicas de saúde). Mas não sem especificar data.

Segundo o prefeito, essas atividades possuem caráter preventivo. Para ele, o envelhecimento da população está trazendo à prefeitura uma demanda que "não era preocupação dos governos passados". 

As equipes serão compostas por psicólogos, terapeutas, fisioterapeutas, dentistas, enfermeiros, nutricionistas, entre outros profissionais da saúde. O programa prevê 60 mil horas relacionadas à atenção ao idoso nas unidades.

Durante o lançamento, Covas também prometeu reformar o Espaço de Convivência do Idoso, no Cambuci (região central), estabelecer mais parcerias com a iniciativa privada para criação de políticas públicas ao idosos, implementar 1.200 vagas para práticas de esportes nos clubes municipais, destinadas somente às população idosa, e investir R$ 400 milhões em reformas de calçadas. 

"Já mapeamos as calçadas e queremos iniciar as obras ainda neste ano. Serão pelo menos 1,4 milhão de m² [reformados]", afirma o prefeito.

Na cidade de São Paulo vivem hoje 1,7 milhão de pessoas com mais de 60 anos de idade, o equivalente a 14,8% da população, segundo a prefeitura. Em 2050, a Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) estima que essa porcentagem chegue a 30%. 

Já um segundo estudo realizado pela Faculdade de Saúde Pública da USP aponta que 25% da população idosa tem algum tipo de dependência para realizar atividades básicas.

Nesta terça-feira, a cidade de São Paulo também recebeu o selo inicial de Cidade Amiga do Idoso, do governo do estado. "Se é possível a cidade de São Paulo ter políticas de atenção ao idoso, todas [as outras cidades] também são capazes", defende o prefeito.

Programa Nossos Idosos

Atividades para idosos em 465 UBSs da capital

  • 60 mil horas relacionadas à atenção ao idoso nas unidades
  • Equipes compostas por psicólogos, terapeutas, fisioterapeutas, dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, fonoaudiólogos, nutricionistas, assistentes sociais e educadores físicos
  • Outras atividades: Lian Gong, Tai Chi Pai Lin, Dança Circular, terapia ocupacional em hortas comunitárias e jardins sensoriais, meditação e oficina de memória

Outras políticas públicas para população idosa

  • Reforma do Espaço de Convivência do Idoso, em Cambuci
  • 1.200 vagas para práticas de esportes nos clubes municipais
  • Investimento de R$ 400 milhões em reformas de 1,4 milhão de m2 de calçadas

Idosos na cidade de São Paulo

  • 1,7 milhão de pessoas com mais de 60 anos de idade (14,8% da população)
  • Em 2050 será 30% da população
  • 25% da população idosa tem algum tipo de dependência para realizar atividades básicas

Fonte:  Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) , Prefeitura de São Paulo e Faculdade de Saúde Pública da USP

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.