Seguranças da linha 4 do metrô de SP passam a usar escudo e touca ninja

Concessionária ViaQuatro diz que novos uniformes dos agentes são uma medida preventiva

Alfredo Henrique
São Paulo

Agentes de segurança da linha 4-amarela do metrô estão usando uniformes semelhantes aos da Tropa de Choque da Polícia Militar. Os funcionários permanecem em três estações de grande movimento ostentando escudos, capacetes, cotoveleiras e até toucas ninja.

A ViaQuatro, responsável pela linha, diz que os novos uniformes são uma medida preventiva de segurança.
A presença dos "robocops" nas estações foi criticada por especialistas em segurança ouvidos pela reportagem.

Mas, nesta quarta (16), após a reportagem do Agora, a concessionária voltou atrás e disse que iria tirar os seguranças de armaduras das estações.

A agente de registro Elaine Gomes de Farias, 31 anos, afirmou que a presença de seguranças usando roupas táticas provoca mais medo do que sensação de segurança. "Vendo eles, dá a impressão de que está para acontecer alguma situação de risco iminente. Parece um cenário de guerra."

Agentes de seguranças com touca ninja e escudo na plataforma da estação Paulista da linha 4-amarela do metrô, sob administração da concessionária ViaQuatro - Rivaldo Gomes/Folhapress

Ela afirmou que se sente mais segura nas estações da linha 4-amarela, em relação a outras linhas, sem que para isso precise da presença dos agentes do "Choque do metrô". "Poderiam investir em outras coisas. Os seguranças que já existem [com uniformes normais] são suficientes", diz.

A reportagem constatou a presença dos novos agentes nas estações Paulista e Pinheiros. Em ambas, eles permaneciam de canto, observando o fluxo de passageiros. Todos também tinham um número no peito. Segundo apurado, cerca de 20 profissionais estão escalados para usar os novos uniformes.

Especialistas criticam modelo adotado

Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, afirmou que usar touca ninja e adotar uma estética militarizada não condiz com o trabalho que os agentes do metrô realizam. "Acho até que isso pode afastar o cidadão que normalmente buscaria ajuda", afirmou.

A especialista acrescentou que os seguranças das estações precisam garantir a ordem e segurança dos passageiros, fazendo prisões de crime em flagrante e atuando no combate ao comércio ilegal. Porém, sem roupas táticas. 

José Vicente da Silva Filho, coronel da reserva da Polícia Militar e ex-secretário Nacional de Segurança Pública, concorda com Samira. "Não sei de onde tiraram essa ideia de usar balaclava [touca ninja]. Todos que trabalham com segurança precisam estar devidamente identificados."

Ele acrescentou que ações mais drásticas não podem ser feitas por agentes nas estações e sim com o acionamento da polícia. 

Resposta 

Em nota, a ViaQuatro afirmou que os agentes integram uma equipe estratégica de segurança nas estações Paulista, Pinheiros e Luz. "Trata-se de uma medida preventiva de segurança durante os horários de pico. Os vestuários utilizados contam com equipamento tático de defesa [roupa toda preta, capacete, colete e escudo] e os profissionais são os mesmos que atuam nas estações durante grandes eventos", diz trecho de nota.

Questionada sobre a necessidade do uso do uniforme semelhante ao da Tropa de Choque da PM, a concessionária não se posicionou.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.