Polícia procura ao menos mais dois suspeitos de participar da morte de família no ABC

Filha das vítimas e sua namorada, que estão presas, devem prestar novo depoimento nesta semana

São Paulo

A Polícia Civil de São Bernardo do Campo (ABC) procura ao menos duas pessoas suspeitas de envolvimento na morte de uma família, na madrugada da última terça-feira (28).

Na quarta (29), Ana Flávia Menezes Gonçalves, 24 anos, filha e irmã de uma das vítimas, e sua namorada, Carina Ramos, 31, foram presas por suspeita de envolvimento no crime.

Na madrugada do dia 28, o comerciante Romuyuki Gonçalves, 43 anos, a mulher Flaviana, 40, e o filho Juan, 15, foram encontrados carbonizados no carro da família, um Jeep Compass, no limite entre São Bernardo e Santo André. 

Uma testemunha afirmou ter visto um homem de 1,90 metro na casa das vítimas, em um condomínio de Santo André, e disse que ele teria ajudado a colocar pacotes pesados no porta-malas do carro que seria incendiado horas depois.

Imagens de câmeras mostraram um outro homem do lado de fora do condomínio. Ele segurava dois capacetes..

No sábado, em nota a Secretaria de Segurança Pública disse que "diligências estão em andamento para identificar e prender outros envolvidos"

As duas suspeitas devem prestar novo depoimento nesta semana. Segundo apurou a reportagem, Carina caiu em contradição ao ser ouvida na última sexta-feira.

Na sexta, a polícia chegou a anunciar o indiciamento das duas, mas sábado afirmou que iria esperar pelo fim do inquérito.

Também na noite de sexta, a polícia voltou à casa da família no condomínio Morada Verde para perícia. A reportagem apurou que a perícia usou o reagente químico luminol e que teria encontrado manchas de sangue no imóvel que não podem ser vistas a olha nu. Manchas já haviam sido encontradas no dia do crime na residência.

Resposta

O advogado de defesa Lucas Domingos afirmou que irá se reunir com mais dois advogados, a partir deste sábado, para estudar o inquérito policial e se articular para realizar a defesa de Ana Flávia e Carina. “A tese da defesa é a de inocência”, afirmou, acrescentando que as duas suspeitas afirmam ser inocentes. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.