Santuário de Aparecida volta a receber fiéis em 28 de julho

No início, número de pessoas na Basílica vai ser reduzido, assim como o de leitos na rede hoteleira da cidade

O Santuário de Aparecida (180 km de SP), que não celebra missas desde março por causa da quarentena do novo coronavírus, voltará a ter atividades em sua basílica a partir de 28 de julho, com número reduzido de fieis. A data faz parte de um decreto publicado pela prefeitura na segunda-feira passada (29).

A rede hoteleira também poderá reabrir, mas com 30% da ocupação dos leitos.

Na semana passada, a Basílica recebeu a visita de equipes da Secretaria Municipal da Saúde e do comitê de crise da prefeitura, quando foram apresentados os protocolos para a retomada das atividades com a presença de devotos.

Santuário de Aparecida (SP) passa por desinfectação. Missas serão retomadas em 28 de julho no local - Divulgação

A assessoria de imprensa do santuário disse que a administração ainda está em conversas com o comitê de crise para ajustar um protocolo definitivo, e que este documento com as diretrizes sobre fluxo de romeiros e as orientações para o ingresso na basílica será apresentado no dia 10 de julho.

O plano apresentado revê, entre outros protocolos, a aferição de temperatura corporal e a orientação sobre os locais que os fiéis deverão ocupar na basílica.

Segundo o decreto, em 4 de agosto serão abertas as galerias e o Centro de Apoio ao Romeiro, exceto praças de alimentação. No dia 15 seguinte será a reabertura gradual da feira livre.

A publicitária aposentada Cristina Freitas é devota fervorosa de Nossa Senhora Aparecida e todos os anos organiza uma romaria com as amigas da paróquia que frequenta. Ela não programa ir ao Santuário Nacional logo na reabertura, mas ficou bastante animada com a possibilidade de fazer a romaria já em outubro, mês da Padroeira do Brasil.

"Sei que será um retorno muito bem planejado, por isso não tenho receio de ir a este lugar tão maravilhoso. A romaria é sempre uma grande festa", afirma Cristina.

Desde o início do isolamento social, o Santuário permaneceu aberto com a segurança orientando os visitantes a manterem o distanciamento, mas, segundo observação dos gestores, por iniciativa dos próprios fiéis, o número de pessoas não tem passado de cem por dia. Antes da pandemia, só nos finais de semana o local recebia cerca de 300 mil devotos.

“Eu ficaria encantada se reabrisse no final do mês para participar de uma missa na casa da Mãezinha Aparecida, a quem sou consagrada. Estou com muita saudade e pretendo ir logo que for possível”, afirma a publicitária Andreia Aparecida Manzaro.

As equipes de trabalho do Santuário já vêm se preparando para a retomada com a realização de treinamentos teóricos e práticos. O plano apresentado ao Comitê de Crise prevê, entre outros protocolos, a aferição de temperatura corporal e a orientação sobre os locais que os fiéis deverão ocupar dentro do templo.

Além do protocolo de segurança do Santuário Nacional, o da rede hoteleira também deverá ser apresentado em 10 de julho. E o documento com diretrizes de segurança para o funcionamento da feira livre e do Centro de Apoio ao Romeiro, em 27 de julho.

Cronograma para reabertura

  • A partir de 28 de julho fica permitida a realização das celebrações litúrgicas do Santuário Nacional com capacidade reduzida e reabertura da rede hoteleira e pousadas do município restrita a 30% de ocupação.
  • Em 4 de agosto as galerias e Centro de Apoio ao Romeiro, exceto praças de alimentação, também poderão abrir as portas
  • No dia 15 de agosto ocorrerá a reabertura gradual da feira livre com restrições de lotação.

As datas serão confirmadas somente se a região seguir na fase 2 ou avançar no plano de flexibilização da quarenta do governo do estado (Plano São Paulo).

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.