Vale-merenda será pago para toda rede municipal da capital paulista

Benefício, que pode chegar a R$ 101, deve atingir a partir de agora 1 milhão de estudantes que não podem ir às escolas, fechadas por causa do novo coronavírus

São Paulo

O prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou nesta quinta-feira (30) que Secretaria Municipal da Educação vai universalizar o cartão alimentação a todos os alunos da rede municipal.

A meta é passar das atuais 600 mil crianças, que recebem a verba por causa da interrupção nas aulas em virtude do novo coronavírus, para cerca de 1 milhão de estudantes.

Segundo Covas, o cartão será enviado às escolas, que entrarão em contato com as famílias para que elas possam retirar o benefício.

Cadeirões de bebês em creche municipal na região do Campo Limpo (zona sul de São Paulo) - Karime Xavier - 5.mar.20/Folhapress

Os valores permanecem os mesmos das fases anteriores. As crianças matriculadas em CEIs (Centros de Educação Infantil) receberão R$ 101. Os alunos das Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil) terão R$ 63 e os estudantes do ensino fundamental, R$ 55.

Ao todo, foram quatro fases do vale-merenda. A primeira atendeu 273 mil crianças em situação de vulnerabilidade social e cadastradas no Programa Bolsa Família. Recentemente, mães reclamaram que não conseguiam ter acesso ao benefício.

De acordo com a gestão Covas, os alunos que não recebem o benefício têm até o dia 9 para fazer um cadastro no site da secretaria.

Para fazer a solicitação, as famílias devem informar nome completo, data de nascimento e CPF do estudante, etapa que o aluno está matriculado, nome da escola, data de nascimento, entre outros.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.