Descrição de chapéu Coronavírus

Capital paulista recebe 165,3 mil doses da vacina de Oxford

Cidade de São Paulo já havia obtido lote de 203 mil unidades da Coronavac na semana passada

São Paulo

A cidade de São Paulo começou a receber nesta segunda-feira (25) as primeiras doses das vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas pelo laboratório AstraZeneca e pela universidade de Oxford, no Reino Unido. O primeiro lote é composto por 165,3 mil doses do imunizante.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, gestão Bruno Covas (PSDB), as doses começaram a chegar por volta de 11h ao Cadi (Centro de Armazenamento e Distribuição de Biológicos) do município, depois de terem saído do centro de distribuição do governo paulista.

Na primeira fase da campanha de vacinação contra a Covid-19 na cidade de São Paulo, serão priorizados profissionais da saúde e idosos que vivem em instituições de longa permanência - Zanone Fraissat -21.jan.2021/Folhapress

A pasta afirma que as novas vacinas começarão a ser enviadas nesta terça-feira (26) aos cinco postos de armazenamento e distribuição de imunobiológicos da cidade. É a partir desses locais que os imunizantes serão distribuídos para os hospitais do município.

As 165,3 mil doses da vacina de Oxford se somam a outras 203 mil unidades da Coronavac, produzida em parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac. Com isso a capital já recebeu 368,3 mil doses do imunizante contra o novo coronavírus.

A primeira remessa 2 milhões de unidades da vacina de Oxford chegou ao Brasil na sexta-feira (22), vinda da Índia. O imunizante foi recebido por autoridades da saúde no aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, após série de adiamentos na liberação da carga, situação que provocou desgaste ao governo federal.

A vacinação contra a Covid-19 na rede municipal começou na última terça-feira (19). A primeira pessoa vacinada foi a técnica de enfermagem Helen Cristina Pacheco, que trabalha no Hospital Municipal Dr. José Soares Hungria, em Pirituba, zona norte de São Paulo.

A secretaria explica que a primeira fase da campanha de vacinação é destinada a profissionais da saúde que estão atuando na linha de frente do combate à Covid-19 em hospitais públicos e privados e em prontos-socorros, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais), UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

O grupo prioritário para imunização também inclui população indígena e idosos que residem em instituições de longa permanência.

O governo do estado, gestão João Doria (PSDB), iniciou nesta segunda-feira a distribuição de 501 mil doses da vacina de Oxford para os Grupos de Vigilância Epidemiológica, que farão o envio do imunizante aos 645 municípios paulistas. Até as 17h10, mais de 145 mil pessoas já haviam sido vacinadas em São Paulo.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.