São Paulo prevê vacinar pessoas com mais de 60 anos até o fim de abril

Cumprimento do calendário depende de chegada de novas doses, segundo secretário municipal da saúde

São Paulo

Pessoas com 60 anos ou mais devem ser vacinadas contra a Covid-19 até o fim de abril na cidade de São Paulo, afirma o secretário Municipal de Saúde, Edson Aparecido. Segundo ele, o avanço da imunização irá depender do envio de novas doses pelo Ministério da Saúde. Para esta semana, está prevista a chegada de um "lote grande" de vacinas da Oxford/Astrazeneca, mas o secretário diz que ainda não é conhecido o volume exato.

"Se for nesse ritmo, quem sabe a gente consiga até o final de abril, primeira semana de maio, ter vacinado todos os idosos acima de 60 anos", afirmou o secretário nesta segunda-feira (12), após acompanhar o início da vacinação contra a gripe.

Segundo o Tabnet, ferramenta que fornece informações das bases de dados do Sistema Único de Saúde, em São Paulo há 603.664 pessoas entre 60 e 64 anos. Esse seria o contingente para vacinar nos nove últimos dias do mês —já que, para o dia 21, está previsto o início da vacinação de pessoas com 65 e 66 anos.

Segundo Aparecido, se houver doses disponíveis, é possível vacinar esse contingente. Ele compara com a campanha de vacinação contra o vírus Influenza em 2020. "A capacidade de vacinação que a gente tem é grande. No ano passado, a gente vacinou cinco milhões de pessoas contra a gripe em 20 dias."

Aparecido, contudo, afirma que o ritmo atual de vacinação não tem sido satisfatório. Até agora, foram administradas cerca de 2,2 milhões de doses na capital.

A pasta tem estudado a possibilidade de começar a vacinação de profissionais da saúde autônomos com mais de 47 anos até sexta-feira (16), de acordo com o secretário, mas a data ainda não está fechada.

"Não está sendo satisfatório porque a quantidade de vacinas que a gente tem ainda é pequena.
A gente tem a capacidade de vacinação grande, mas tem o limite de vacinas. Temos só duas vacinas no Brasil, por isso que estamos na expectativa de que o Ministério da Saúde consiga comprar outras vacinas."

De acordo com o secretário, a prefeitura tem negociado a compra de vacinas com a Jansen e a Oxford/Astrazeneca, mas os laboratórios têm informado que a prioridade é atender o PNI.

Nesta segunda, teve início a vacinação de pessoas com 67 anos. Segundo a SMS, há 96.760 pessoas com essa idade na capital.

Ansiosa para receber logo a vacina, Maria do Carmo Pereira, 67, foi ao shopping Campo Limpo, zona sul, na manhã desta segunda. Ela diz que tem medo da agulha, mas que vale a pena encarar para se proteger contra a Covid-19. Ela foi ao local com o filho, o supervisor de segurança Ivan Elias, 39, que diz também estar na expectativa para ser imunizado. "Se eu pudesse, já tomava agora nos dois braços."

Segue, também, a administração da segunda dose para os idosos. Nilza Maria dos Santos, 75, resumiu o sentimento em receber o reforço com uma palavra: felicidade. Ela teve Covid-19 em abril do ano passado, mas buscou a vacina para diminuir a chance de pegar a doença de novo.

A prefeitura de São Paulo deu início à vacinação de pessoas com 67 anos contra a Covid-19 nesta segunda (12) - Rivaldo Gomes/Folhapress

Início da vacinação contra a gripe

Começou nesta segunda-feira (12) na capital a vacinação contra o vírus influenza, causador da gripe. A meta é proteger o grupo prioritário da campanha contra a doença, que tem sintomas semelhantes às da Covid-19, e, com isso, diminuir a procura por atendimento em decorrência de casos graves. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, foram aplicadas 6.090 doses neste primeiro dia.

Na primeira fase da campanha, serão imunizadas crianças de seis meses a seis anos, grávidas, puérperas e profissionais da saúde. Os postos de vacinação contra a gripe serão montados em escolas para diminuir a possibilidade de aglomeração em unidades de saúde.

Grávida, a cozinheira Viviana Batista, 33, foi uma das primeiras a receber a vacina contra a gripe na Emei Francisco Manuel da Silva, no Jardim Campo Grande, zona sul. "É importante pra me proteger, e também minha mãe e minha filha."

Para o dentista Flávio Lugo, 40, a expectativa agora é de receber a vacina contra a Covid-19. "Tomar a da Influenza já ajuda porque quanto menos a gente ficar doente, melhor." Ele foi vacinado junto da mulher, a assistente social Adriana Pereira, 40, e da filha Rafaela, de um ano e seis meses.

A vacinação dos idosos contra a gripe está prevista para ter início somente em 11 de maio. O calendário foi montado para que não haja coincidência de datas com a vacinação contra a Covid-19, prioridade no momento.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.