Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Fogão vence supimpa posse de bola, Tricolor ganha jogo

Vitor Guedes
São Paulo

Sem São Paulo, o meu dono é a solidão, diga sim, que eu digo não... Alô, povão, agora é fé! Conforme, modesta e precisamente, “antecipado” por Caneladas do Vitão, o São Paulo fez 2 a 0 no Botafogo. É o que vale para este colunista e para a classificação, embora reconheça que esteja desatualizado, ultrapassado e os fronhas pós-modernos da geração hat-trick valorizem a supimpa posse de bola... Aí, deu Botafogo, de goleada (66%), fora o baile e blá-blá-blá.

Hudson (à dir.) abraça Tchê Tchê após marcar o segundo gol são-paulino na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, na estreia do Brasileirão, no Morumbi
Hudson (à dir.) abraça Tchê Tchê após marcar o segundo gol são-paulino na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, na estreia do Brasileirão, no Morumbi - Reprodução/Instagram Saopaulofc

Verdade que a primeira chance de gol do Brasileirão foi do Fogão. E Erik, de forma ridícula, acrobata e circense, furou e perdeu cheio de estilo. O Tricolor demorou para criar. E, quando chegou pela primeira vez, Pato testou à rede, mas estava com Creme Rinse, óleo hidratante, Higiapele, talco e leite de aveia na banheira morninha. Valeu o ensaio. Na segunda, Everton estava legal e aproveitou centro açucarado de Antony.

A vantagem tricolor não mudou o ritmo da prosa no segundo tempo. O oitavo colocado do Campeonato Carioca e candidato à degola continuou controlando a posse de bola, trocando passes estéreis, mas com uma dificuldade de penetrar de fazer inveja a eunuco. O Tricolor continuou devagar com a louça, defendendo, sem sustos, o 1 a 0. O Bota, apesar dos 818% de posse de bola, não fez cócegas em Tiago Volpi. Como é futebol, não bobinho...

O Tricolor melhorou com Toró no lugar de Pato, que foi mais cedo para o banho e teve uma atuação bem fraca em sua estreia. E, antes de Hudson ampliar (Gatito, que já foi mal no gol inaugural, poderia ter feito algo melhor), o São Paulo teve outras duas chances.

Jogo tecnicamente fraco, vitória são-paulina tranquila e justa.

Volta, mata-mata!

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.