Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Goleiro e apito evitam derrota do São Paulo

Vitor Guedes

O Araketu, o Araketu quando toca, deixa todo mundo pulando que nem pipoca Pipoca ... Alô, povão, agora é fé! “Vergonha, vergonha, vergonha, time sem vergonha”… “Não é mole, não, eu tô cansado de time amarelão”… Os cânticos da pequena torcida tricolor (7.853 pagantes) no Pacaembu escancaram o descontentamento da galera com o fraco 1 a 1 contra o Cruzeiro.

E, não fosse o apito e a grande atuação do goleiro Tiago Volpi, o resultado seria ainda pior… O Cruzeiro foi bem mais perigoso e flertou com a virada até o último minuto do acréscimo.

O goleiro Tiago Volpi impede a derrota do São Paulo para o Cruzeiro
O goleiro Tiago Volpi impede a derrota do São Paulo para o Cruzeiro - 2.mai.19/sãopaulofc.net/Divulgação

A verdade é que a Raposa já começou melhor o clássico da crise, mas após boa jogada e passe preciso de Reinaldo, Pato dominou, invadiu e, sem chances para Fábio, abriu o placar de canhota aos 15 minutos.

Quem esperava que o gol mudasse o ânimo e o ritmo da prosa, decepcionou-se. O Cruzeiro continuou muito mais objetivo e só não foi para o intervalo com o empate nem com a virada porque Volpi operou duas defesaças e impediu os tentos de Lucas Romero e Dedé.

O segundo tempo foi uma continuidade. E o péssimo e, na melhor das hipóteses, míope soprador de apito Braulio da Silva Machado não viu, nas suas barbas, Anderson Martins desviar com o braço arremate de Romero e, na maior cara de pau, não deu pênalti, nem sequer escanteio! Marcou o tiro de meta e ainda deu amarelo para Thiago Neves: um escândalo. O lixo do VAR alertou o juiz para o absurdo. Aí a otoridade foi na cabine, viu e reviu as clarividentes imagens em HD, voltou e manteve a decisão. Peroba nele!

Pouco depois do show de horrores do apito, Thiago Neves meteu falta na gaveta, 1 a 1. Não tinha o que a arbitragem fazer para estragar a pintura e o empate foi validado. Na sequência, Deivid, fominha, parou em Volpi e perdeu a chance de oferecer a virada a Fred. Egídio também teve o 2 a 1 nos pés e parou na ótima atuação do são-paulino.

Igor Vinicius ainda foi expulso antes do apito final e das merecidas vaias da torcida tricolor.

Tá feia a coisa, São Paulo! 

Nelson Rodrigues: “As vaias são os aplausos dos desanimados”.

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Destaques da 7ª rodada do Campeonato Brasileiro

Liderança verde

Fora de casa, o Palmeiras (que vai recuperar os três pontos que o narcisista STJD —com o auxílio do lixo do VAR— lhe tomou provisoriamente) bateu a Chapecoense por 2 a 1 (gols de Dudu e Marcos Rocha) e manteve-se na ponta isolada do Campeonato Brasileiro. Como Grêmio e Cruzeiro, outros dois favoritos de véspera, estão completamente alijados da disputa depois de apenas sete rodadas, resta saber se o Palmeiras terá e, se tiver, quem será o grande rival na briga pelo título nacional: O Santos? O Atlético-MG? O Internacional? Ou o Flamengo, que estará sob o comando do técnico português Jorge Jesus no pós-Copa América?

Campinho Seleça
Arte Agora
Campinho Selelama
Arte agora
 
Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.