Com gol de Sasha, Santos vence e estraga o aniversário do Ceará

Atacante interrompe jejum de três partidas do Peixe sem balançar as redes

Luís André Rosa

Na comemoração dos 105 anos do Ceará, celebrado neste domingo (2), no estádio Castelão, em Fortaleza, o Santos estragou a festa do aniversariante com um presente que valeu a quarta derrota do time mandante neste Campeonato Brasileiro.

Coube ao atacante Eduardo Sasha, aos 7min do segundo tempo, frustrar a torcida local, com o gol que definiu a vitória santista e quebrou o jejum da equipe, que não anotava um tento havia três apresentações.
No seu estilo de montar escalações agressivas, o técnico argentino Jorge Sampaoli, que não pôde escalar o garoto Rodrygo por temor de ser punido pela CBF, apostou na sua linha ofensiva com Sasha, Copete e o estreante Uribe.

Pessoas em gramado
Eduardo Sasha marca gol da vitória do Santos sobre o Ceará, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Na partida disputada no Castelão, o atacante acabou com o jejum de três jogos sem gols. - Twitter/@SantosFC/Divulgação

Ajudados por Jean Mota e Carlos Sánchez, os visitantes tiveram mais posse de bola e souberam ficar mais tempo no campo do adversário. Na primeira etapa, porém, faltou ao conjunto mais coragem para arriscar ao gol do goleiro Diogo Silva.

A inteligência do uruguaio Sánchez, em um lindo cruzamento para a área, e a percepção da jogada por Sasha bastaram para a conclusão do gol santista no início da segunda etapa.

Em desvantagem, o Ceará foi obrigado a correr riscos, mas só conseguiu levar perigo quando adiantou a marcação e pressionou a saída de bola do Peixe.

A torcida do Vozão ficou com o grito de gol entalado duas vezes em arremates do meia Thiago Galhardo. O goleiro Éverson, ex-jogador do clube e que foi bastante aplaudido antes de a bola rolar, segurou firme na primeira finalização.

Na segunda, o goleiro santista cortou um contragolpe de cabeça e a bola sobrou para Galhardo. No chute dele por cobertura, a bola explodiu no travessão.

Depois desses sustos, o Santos, principalmente quando Sampaoli apostou em outro estreante no ataque, Marinho, teve oportunidades para matar a partida tranquilamente, mas a mira não estava calibrada.
Na única bola que foi em direção à meta, Marinho pegou firme no chute, mas o goleiro Diogo Silva evitou que o aniversário tivesse dois presentes indigestos.

Rodrygo

O atacante ficou fora de última hora porque o Santos ficou com medo de uma punição da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) porque não liberou o jogador para defender a seleção olímpica no Torneio de Toulon, que começou neste domingo, na França.

Sem o garoto santista, o Brasil goleou a Guatemala, por 4 a 0.

"Não tivemos muita instrução do clube. Tivemos indefinição pela desconvocação ou não, então decidimos que não jogasse. Tivemos mensagens diferentes da diretoria sobre jogar ou não. Nós nos ajustamos ao regulamento. Viajou, mas não pôde jogar por causa de uma resposta que nunca chegou", afirmou o técnico Jorge Sampaoli.
 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.