Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Ter Stegen brilha e salva Barça na Liga dos Campeões

Vitor Guedes
São Paulo

Que maravilha, a girar, que maravilha... Alô, povão, agora é fé! Inter e Athletico-PR decidem a Copa do Brasil, o Corinthians recebe o Independiente del Valle pela semifinal da Sul-Americana, mas, exceção feita às torcidas envolvidas (e, óbvio ululante, aos antis), o assunto no planeta bola é a rodada de abertura da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa.

O goleiro do Barcelona, Ter Stegen, defende a cobrança de pênalti de Marco Reus, do Borussia Dortmund, no empate sem gols na estreia da Liga dos Campeões da Europa
O goleiro do Barcelona, Ter Stegen, defende a cobrança de pênalti de Marco Reus, do Borussia Dortmund, no empate sem gols na estreia da Liga dos Campeões da Europa - Marius Becker/dpa/AFP

A verdade é que jogos da "Champions League", termo adotado pelos fronhas da geração hat-trick, são os únicos que atraem a atenção de todo mundo que gosta de futebol. Mais até do que a seleção, a verdade é que, hoje, a rapaziada quer ver o jogo do time do coração, seja ele qual for, para sofrer e torcer, e quer ver jogo internacional dos grandes europeus para ver craques e bom futebol. Isso quando a pessoa não une o útil ao agradável é já é torcedora do Barça, do Real, da Juventus...

E, apesar da expectativa, quem viu Borussia Dortmund 0 x 0 Barcelona, confronto válido pelo Grupo F, não viu nada muito melhor do que Flamengo 1 x 0 Santos. Com Messi,que entrou só com o segundo tempo em andamento, longe da melhor forma, o Barça fez um jogo acanhado como visitante e, já no segundo tempo, foi salvo pela muralha Ter Stegen, que pegou pênalti recuado por Reus, defesa mais fácil das três que fez. O goleiro levou a melhor também em um confronto cara a cara, com duas finalizações sequenciais do atacante do Borussia. E ainda teve bola no travessão de Brandt.

O 0 a 0, no final, não ficou ruim para os dois porque, no outro jogo da chave, a Inter decepcionou e, em Milão, ficou só no 1 a 1 com o Slavia Praga. E Barella só anotou o gol de empate nos acréscimos.

A verdade é que gramado, estádio, plateia, organização e elenco fazem parte do espetáculo, e até 0 a 0 meia-boca na Liga dos Campeões tem um ar de grande clássico... O futebol sul-americano precisa aprender enquanto é tempo e enquanto nossos filhos ainda preferem Flamengo, Corinthians, São Paulo e Palmeiras a Bayern, Barça, Real e City.

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.