Tricolor leva nó tático e perde do Fluminense no Morumbi

Após quatro vitórias seguidas, Fernando Diniz perde a primeira em casa

São Paulo

A era Fernando Diniz perdeu o encanto como mandante. Após quatro vitórias consecutivas, o São Paulo foi derrotado, por 2 a 0, pelo Fluminense e a torcida saiu irritada com os jogadores e o comandante da equipe.

Na pontuação, o Tricolor permanece com 52 pontos, mas cai para a quinta colocação. O Grêmio, que derrotou o CSA, por 2 a 1, em Porto Alegre, entrou no G-4.

O Flu, que vinha de três derrotas e dois empates, subiu para 34 pontos e deixou a zona da degola. Quem entra pela primeira vez no Z-4 é o Botafogo, que perdeu o clássico, por 1 a 0, para o Flamengo.

Hernanes tenta se livrar da marcação de rival do Fluminense no duelo pelo Campeonato Brasileiro, no Morumbi
Hernanes tenta se livrar da marcação de rival do Fluminense no duelo pelo Campeonato Brasileiro, no Morumbi - Rubens Chiri/saopaulofc.net


Para quem viu de perto o trabalho de Fernando Diniz, que dirigiu o adversário durante 15 rodadas neste Campeonato Brasileiro, Marcão aprendeu como anular o ex-colega de trabalho.

Sabedor de que o treinador são-paulino privilegia o toque de bola e precisa de espaços para agredir a defesa, o técnico carioca colocou todos os seus 11 jogadores atrás da linha da bola e ficou à espera de um contragolpe para dar o bote.

Mesmo com dificuldades, até que o mandante conseguiu oferecer algum perigo, mas a equipe só assustou em dois arremates do garoto Antony, de fora da área.

Ao perceber erros na proteção defensiva, o Flu foi chegando mais fácil ao ataque e conseguindo faltas. Em uma cobrança delas, Arboleda deixou Digão à vontade, que abriu o placar aos 37min. Três minutos depois, em uma arrancada fulminante, o garoto Marcos Paulo ampliou o placar.


Vaiado pela torcida na ida para o vestiário, Diniz, na volta do intervalo, resolveu apostar em uma equipe mais experiente e ofensiva. Saíram Liziero e Jucilei e entraram, respectivamente, Hernanes e Alexandre Pato.

Se estava ruim ficou pior ainda. Em nenhum momento da segunda etapa, o São Paulo deu a pinta de que marcaria um gol e traria a torcida para o seu lado.

À medida que a equipe não mostrava reação, o público são-paulino perdeu a paciência e, como forma de protesto, alguns gritaram olé a cada toque dos jogadores do Fluminense.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.