Servidores municipais cobram abono salarial

Secretaria Municipal de Gestão diz que projeto está na Câmara

Laíssa Barros
São Paulo

Após plenária no Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo) no último 16 de maio, agentes de apoio, assistentes de gestão de políticas públicas e assistentes técnico de saúde da autarquia hospitalar municipal decidiram reunir os servidores das categorias em uma assembleia, em 29 de maio, para definir ações efetivas para cobrar a gestão municipal.

Servidores municipais protestam contra reforma da previdência municipal em São Paulo - Danilo Verpa/Folhapress

Segundo Vlamir Lima, dirigente do Sindsep, os servidores estão cansados de aguardar a demora na aprovação do abono emergencial na Câmara de Vereadores, compromisso assinado pela prefeitura como contraponto ao enceramento da greve da categoria em março deste ano. 

“Se era emergencial, como esse abondo ainda não saiu?”, questiona Lima.

“Esse abono vai ser muito importante para todos nós, está muito complicado viver somente com o nosso salário enquanto o país enfrenta uma crise econômica dificílima. São mais de seis anos sem aumento e três meses de espera pelo abono”, completa.

A Secretaria Municipal de Gestão informou que o projeto de lei que trata do abono salarial está em andamento na Câmara Municipal. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.