Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitor diz que Bradesco cancelou seu cartão

Segurança afirma que banco não aguardou 30 dias para suspensão; veja outras queixas

Laíssa Barros
São Paulo

O segurança Cleber Toshio Tani, 41 anos, de Itaquera (zona leste), reclama que teve seu cartão do Bradesco cancelado pelo banco.

”Depois que fiz várias denúncias no Banco Central contra os serviços do Bradesco, o banco entrou em contato comigo e disse que iria cancelar meu cartão. Fiquei preocupado com as faturas de pagamento em aberto, mas eles garantiram que eu teria 30 dias para quitar tudo antes que o cartão fosse cancelado em definitivo”, conta Tani.

De acordo com o segurança, o acordo não foi respeitado pela instituição e o cartão foi cancelado no mesmo dia do telefonema do banco. 

“Entrei em contato, mas não responderam o motivo deste procedimento abrupto. Pedi que o Bradesco enviasse algum documento comprovando o cancelamento do cartão, mas, até isso, negaram”, afirma.
Tani cobra uma explicação do banco. “Estou tendo que lidar sozinho com os credores porque o banco não cumpriu o que foi combinado. O Bradesco não pode tratar os clientes dessa forma”, reclama. 

Fachada da agência do Banco Bradesco na Heitor Penteado em São Paulo - Rubens Cavallari/Folhapress

Bradesco diz que enviou resposta

O Bradesco informa, por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa, que encaminhou correspondência para o leitor com as devidas explicações. 
Em novo contato com o Agora, Tani disse que não recebeu nenhuma carta do banco. “Isso é um absurdo. Fico aguardando uma explicação e as providências”, afirmou o leitor.

Outras reclamações

Casas Bahia

O analista Carlos Alberto Favoretto, 58 anos, de Mauá (Grande SP), afirma que comprou um aspirador no site das Casas Bahia e o produto veio quebrado. “Liguei para o SAC e disseram que buscariam o aspirador em cinco dias, o que não aconteceu. Até agora não tive nenhum retorno. Não quero ficar com um produto danificado”, diz o analista. 


RESPOSTA 

As Casas Bahia informam, em nota enviada por assessoria de imprensa, que estão em contato com o cliente e acompanharão o caso até sua finalização.

Net 

O corretor de imóveis Matheus Nunes Santos, 25 anos, da Vila Verde (zona leste), conta que contratou um pacote da Net, com quatro serviços, pelo valor de R$ 153,81, mas recebeu uma fatura cobrando outro preço. “Não foi o que combinaram comigo. Tenho vários protocolos e conversas gravadas. Não vou pagar um valor que não contratei”, afirma o leitor. 

RESPOSTA 

A Net informa, em nota enviada por sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com o cliente e solucionou o caso. A operadora diz ainda permanecer à disposição do cliente para futuros esclarecimentos.  

Oi 

O analista Fábio Francisco de Sousa, 30 anos, do Jardim São Gabriel (zona leste), informa que sua linha telefônica da Oi está com problemas e a operadora não atende aos seus chamados na central de atendimento. “O celular fica mudo quando tento ligar ou quando me ligam. Não tem como continuar assim, mas a Oi não quer resolver. Por isso, recorri a vocês”, diz  Sousa. 

RESPOSTA 

A Oi informa, em nota enviada por sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com o leitor e enviou um novo chip para concluir o reparo do problema. Segundo a operadora, o chip chegará em cinco dias. 

Assaí

"Sou um senhor de idade e fui humilhado no Assaí da Vila Santa Catarina (zona sul). O caixa não quis passar minha compra de três cartelas de iogurte, alegando que eu não poderia estar na fila de 15 volumes. Que tipo de tratamento é esse?", diz Roberto Bueno, 75 anos 


RESPOSTA 

O Assaí informa, por meio de nota, que os colaboradores da unidade citada já foram reorientados para que o fato relatado pelo leitor não se repita. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.