Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Estacionamento é motivo de queixas na Vila Clementino

Prefeitura de SP construiu estacionamento municipal, mas leitor diz que moradores não foram consultados sobre obra

Laíssa Barros
São Paulo

O advogado Márcio Matheus Luciano, 65 anos, da Vila Clementino (zona sul), reclama de um estacionamento municipal criado pela Prefeitura de São Paulo na rua Agostinho Rodrigues Filho, onde mora.

“A rua tem 45 graus e, com a manutenção deste estacionamento, terá apenas uma faixa de rolamento. Ou seja, nossa região passará a ter trânsito. Será um caos”, afirma o advogado. 
Para Luciano, a criação do estacionamento é um erro e prejudicará o funcionamento dos estabelecimentos do bairro. 

“A rua é uma rota de ambulâncias, resgates e outros veículos de socorro do Hospital São Paulo, Graac, Apae, AACD, Amparo Maternal, Hospital do Rim e Fundação Dorina Norwill. Ficará impossível transitar pelo local com esse estacionamento atrapalhando. Além disso, poderá ser um possível problema para os socorros dos pacientes e usuários dos hospitais”, queixa-se. 

Segundo o advogado, um grupo de moradores da região está se reunindo para criar um abaixo-assinado contra a prefeitura e levá-lo para o Ministério Público do Estado de São Paulo.

“A prefeitura, de forma unilateral, fez uma obra deste tamanho sem consultar os moradores da região. Isso é um absurdo. Não queremos ser prejudicados por um erro deles”, afirma. “Peço a intervenção do Defesa do Cidadão neste caso. Não queremos esse estacionamento aqui”, diz.

O advogado Márcio Matheus Luciano, 65 anos, da Vila Clementino (zona sul), reclama de um estacionamento municipal criado pela Prefeitura de São Paulo na rua onde mora. “Rota de fuga de hospitais “, diz  - Rivaldo Gomes/Folhapress

CET diz que atendeu subprefeitura

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) esclarece que o projeto de estacionamento foi elaborado a pedido da Subprefeitura Vila Mariana, pois a via é classificada como de trânsito local e há uma grande demanda por estacionamentos na região. A CET ressalta ainda que, anteriormente, foi realizada vistoria na rua e foi verificada a possibilidade de implantação, sem que houvesse prejuízo ao fluxo de veículos.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.