Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitor contesta valor de fatura da Vivo

Cliente assinou plano de R$ 59,90, mas recebeu conta no valor de R$ 320; veja outras reclamações

Havolene Valinhos
São Paulo

Depois de várias tentativas, o analista de sistemas José Roberto Niero, 64 anos, de São Caetano do Sul (ABC), conseguiu recuperar o dinheiro pago pela mensalidade de um pacote de serviços da Vivo. 

Niero conta que, em 17 de maio, ligou para a central de atendimento para mudar o plano e reduzir os custos com telefone fixo e internet. Segundo o cliente, a operadora ofereceu um plano de ligações ilimitadas para todo o Brasil no valor de R$ 59,90. 

“Aceitei a proposta por necessidade. Não conseguia pagar mais os R$ 80,90 do serviço anterior”, disse.
No mesmo mês, Niero conta que foi surpreendido com uma fatura de R$ 320. “Fui enganado. Paguei ligações que nunca fiz e a empresa não cumpriu o que ofereceu”, reclamou.

O analista de sistemas ligou mais uma vez para a Vivo e descobriu que o plano fixo Brasil ilimitado, do qual era assinante, foi substituído por fixo local ilimitado. O cliente tentou recuperar o valor pago, em vão. 

Segundo o cliente, a operadora ofereceu um plano de chamadas ilimitadas para todo o país, mas descobriu que era só para ligações locais. - Gabriel Cabral/Folhapress

Operadora faz correção da cobrança

A Vivo afirma que a situação do leitor está regularizada e o consumidor está ciente desta informação. A operadora afirma ainda estar à disposição.

“Estornaram o valor pago a mais e voltei para o plano de R$ 59,90. Finalmente, estou sossegado e fazendo minhas ligações para todo o Brasil”, comemorou.

Outras reclamações 

Americanas.com 

O vendedor autônomo Marcelo Campos, 54 anos, de Diadema (Grande SP), afirma que deixou de fazer um tratamento odontológico porque o cartão das Americanas não autorizou a transação. Ele conta que tinha o crédito de R$ 1.230, mas a operadora não autorizou. “Foi a primeira vez que passei por um constrangimento desses.” 


Resposta 

As Americanas.com afirmam que entraram em contato com o leitor e solucionaram o problema. O cliente disse que resolveu cancelar o cartão.

CET

O funcionário público Cristiano Farias, 47 anos, denúncia a falta de lombadas e sinalizações na avenida Riacho dos Machados, em São Mateus (zona leste). Segundo o morador, carros e motocicletas não respeitam os semáforos e circulam em alta velocidade. Nas últimas semanas pelo menos dois cães morreram atropelados. “Tem uma creche na via e qualquer dia uma criança pode ser atropelada.” 


Resposta 

A CET informa que há três lombadas na avenida, próximas aos números 553, 817, 774. Disse, ainda, que elaborou projetos para alterar a velocidade da via de 50 km/h para 30 km/h.


TIM

O assistente administrativo Raphael Alexandre Silva, 28 anos, de Osasco (Grande SP), passou uma semana com o celular bloqueado. Ele tentou negociar um novo pacote de serviços com a TIM, mas teria sido orientado pela atendente a fazer o pagamento em débito automático em troca de desconto no preço final, o que não aconteceu. 


Resposta

A TIM informa, por meio de nota, que esclareceu o ocorrido com o cliente e reativou a linha dele. Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou a informação. “A linha está funcionando e concederam um desconto de R$ 50 durante um ano.”

Casas Bahia 

"Em maio de 2018, comprei um celular no site das Casas Bahia por R$ 598, mas nunca recebi o aparelho. Entrei com uma ação contra a loja por danos moral e material e ganhei. Agora, espero o reembolso do valor pago na compra" , diz Lenny Blue de Oliveira, 65 anos


Resposta  

As Casas Bahia informam, por meio de nota, que foi solicitada uma correção nos dados bancários da cliente e que ela será atendida com o reembolso. 

Com Everton Menezes 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.