Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Moradora reclama de ponto de ônibus

Leitora afirma que, muitas vezes, os passageiros precisam correr para pegar o transporte, e motoristas fecham porta rapidamente

Havolene Valinhos
São Paulo

A dona de casa Iara Maria de Arruda Campos Garcia, 53 anos, da Vila Isolina Mazzei (zona norte), conta que a SPTrans colocou um ponto de ônibus em uma curva da rua Nilo Luiz Mazzei. Por isso, segundo a leitora, os ônibus não param no local, somente adiante, onde tem uma ladeira. 

Iara Maria de Arruda Campos Garcia no ponto de ônibus que, segundo a leitora, está instalado no local errado; ela relata que já ocorreram acidentes
Iara Maria de Arruda Campos Garcia no ponto de ônibus que, segundo a leitora, está instalado no local errado; ela relata que já ocorreram acidentes - Martha Salomão/Folhapress

“Como é ruim parar de repente na curva, os motoristas acabam percorrendo um pouco mais e param em frente às casas com portões basculantes.“, explica.

Segundo a moradora, essa parada “mais a frente”, com frequência, coincide com a saída de carros dos moradores. 

Quando isso acontece, relata Iara Maria, os motoristas dos ônibus, ao perceberem que os portões estão subindo e, para evitar que batam no veículo, fecham a porta do coletivo bruscamente. 

“Essa atitude já causou alguns acidentes. Eu mesma presenciei um. Minha vizinha quebrou a perna porque foi descer e tem um degrau super alto na calçada da residência. Quando está escuro nem dá para enxergar direito”, relata. 

A moradora pede que o ponto seja colocado antes da curva. “Deveriam transferi-lo para o lugar onde ele sempre esteve. Lá nunca houve problemas ou pelo menos para uns dois metros de o local que está”, afirma. “Peço a intervenção do Defesa do Cidadão, pois não sabemos mais a quem recorrer”, diz a leitora à reportagem do Agora.

SPTrans: 156 

SPTrans realizará vistoria

A SPTrans informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que fará uma vistoria para avaliar a segurança na parada dos veículos para embarque e desembarque de passageiros.

Em novo contato com o Agora, a leitora Iara Maria de Arruda Campos Garcia disse aguardar uma solução para o caso. “Espero que desta vez a SPTrans finalmente resolva essa situação de forma definitiva. Os moradores não aguentam mais esperar”, disse.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.