Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Cliente reclama de aumento no telefone

Secretária diz que pagava R$ 18,69, mas, com alteração de plano sem sua autorização, a mensalidade do fixo subiu para R$ 200,74

Kelly Mantovani
São Paulo

A secretária Angela Soares Frias Fortunato da Silva, 51 anos, da Cidade Líder (zona leste), conta que, há mais de 20 anos, é cliente da Vivo e, neste mês, recebeu uma fatura com um valor dez vezes maior do que o plano contratado, passando de R$ 18,69 para R$ 200,74.

Ao entrar em contato com a central de atendimento da operadora, a leitora afirma que a empresa deu como explicação que o seu plano não existe mais, que está fazendo adequações e que a avisou previamente na fatura anterior, dando o parcelamento como opção, pois o serviço já havia sido utilizado. 

Angela Soares Frias Fortunato da Silva, 51 anos, da Cidade Líder (zona leste), diz que seu plano de telefone fixo foi trocado pela operadora sem aviso prévio; ela tenta retornar para o plano antigo, mais barato - Martha Salomão/Folhapress

Angela, no entanto, relata que, em nenhum momento, foi comunicada das mudanças, tampouco do parcelamento. “Eu acho isso totalmente injusto. A Vivo trocou o meu plano sem aviso prévio e com um valor inaceitável”, queixa-se a leitora à reportagem.

Em novo contato com a central, a secretária disse que tentou negociar uma mudança de plano, mas a operadora insistiu no parcelamento. 

“Solicitei a alteração do meu plano para um de menor valor, mesmo que cobrassem um pouco mais que R$ 18,69, mas que não houvesse outra surpresa desagradável”, disse. 

“Peço ajuda ao Agora para que a situação seja resolvida. A gente paga tudo corretamente, mas fica nas mãos dessas empresas. É um desrespeito. Não tenho a quem recorrer”, afirmou.

Vivo não comercializa plano

A Vivo informa que o plano até então contratado pela cliente não é mais comercializado e, por isso, foi migrado automaticamente para o Plano Básico 200 minutos. A operadora diz ainda que a fatura contestada refere-se ao novo plano mais ligações realizadas.

A companhia afirma que conversa com seus consumidores por meio da central telefônica 10315 (fixa) e *8486 (móvel), das lojas físicas e do SMS.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.