Golf GTE é esportivo híbrido que a Volkswagen lança nesta semana

Andamos no hatch que pode ser carregado na tomada para rodar até 900 km

Fernando Pedroso
São Paulo

Na semana passada, a Volkswagen mostrou a nova geração do Golf, mas a antiga ainda guarda novidades para o Brasil.

Nesta segunda-feira (4), a marca vai lançar no mercado local a versão híbrida do hatch. O modelo esteve no Salão do Automóvel de São Paulo de 2018, ainda da versão antes da reestilização, e uma dessas unidades foi testada pelo Agora neste mês.

Ainda não há preços definidos, o que a Volkswagen vai revelar somente no lançamento, assim como o conteúdo das opções que serão vendidas aqui.

O Golf GTE é uma versão híbrida plug-in do esportivo GTI. Usa um motor a gasolina 1.4 turbo de 150 cv de potência e um elétrico com o equivalente a 102 cv. Quando atuam juntos, a potência combinada é de 204 cv. A soma não é exata, pois há perdas pelo caminho.

O sistema plug-in o difere de outros híbridos como o Toyota Corolla porque permite que as baterias do GTE sejam carregadas em uma tomada. Com elas carregadas, o carro pode andar 50 km consumindo somente eletricidade. Com os dois motores combinados no modo híbrido, a autonomia pode chegar a 900 km, mas com desempenho ainda limitado.

O lado esportivo se mostra ao apertar a tecla GTE. Os dois propulsores dão o máximo para lembrar ao motorista que o GTE ainda é um GTI e tem que honrar o tecido xadrez tradicional do Golf esportivo.

Projeto maior

O GTE é o primeiro de seis carros elétricos ou híbridos que a Volkswagen vai lançar até 2023. A marca anunciou investimento de R$ 32,9 milhões para a instalação de uma rede de carregadores. Eles serão instalados nas rodovias Tamoios, Imigrantes, Carvalho Pinto, Governador Mário Covas, Dom Pedro, Washington Luís e Régis Bittencourt.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.