Laje de delegacia desaba sobre carros de polícia

Dois veículos foram destruídos com queda de estrutura do 68º DP

Marquise veio abaixo em distrito policial de Lajeado

Alfredo Henrique
São Paulo

Parte da estrutura de uma laje do 68º DP (Lajeado) caiu sobre duas viaturas, destruindo-as, por volta das 16h desta segunda-feira (15), na região de Guaianases (zona leste). Ninguém se feriu. A reportagem apurou que o distrito conta com uma frota de seis carros.

Uma fonte policial explicou que parte da marquise que caiu destruiu os tetos e vidros de uma viatura caracterizada, usada para ações ostensivas, e uma descaracterizada, usada para investigações sigilosas.

Carro descaracterizado da Polícia Civil ficou destruído com a queda de estrutura do 68º Distrito Policial, no Lajeado - Rivaldo Gomes/Folhapress

Raquel Kobashi, presidente do Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo), afirmou que a queda da estrutura da delegacia reflete “a falta de investimentos” na Polícia Civil no estado.
“O processo de desmonte da Polícia Civil ocorre há mais de 20 anos”, disse.

Ela acrescentou que a falta de investimentos em tecnologia, além da falta de contratação de agentes, faz com que as condições de trabalho de policiais sejam “calamitosas”. “Com esta situação, a própria população se vê prejudicada, pois a Polícia Civil não pode trabalhar com toda a potencialidade de seus policiais, sem a estrutura necessária”.

A viatura da Polícia Civil ficou completa destruída com a queda de parte da estrutura da delegacia da Zona Leste de São Paulo - Rivaldo Gomes/Folhapress

Segundo o “defasômetro”, serviço do Sindpesp que atualiza mensalmente o déficit de policiais civis no estado de São Paulo, faltavam 13.729 vagas a serem preenchidas na instituição, até fevereiro deste ano.

Resposta

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou em nota que a queda da marquise não prejudicou os atendimentos na delegacia. “A Polícia Civil esclarece que o 68º DP está realizando atendimento normalmente”, diz.

A pasta acrescentou que a Defesa Civil foi acionada para avaliar o prédio. Porém, não informou quando irá repor as viaturas danificadas, nem quando irá reformar a parte do prédio que ruiu.
 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.