Corpo de grávida é achado embaixo do tapete da sala

Vítima de 30 anos teria sido agredida em Jaboticabal

Alfredo Henrique
São Paulo

Uma terapeuta ocupacional, de 30 anos, foi encontrada morta em casa com marcas de agressões, nesta quarta-feira (26) em Jaboticabal (342 km de SP). 

A vítima, que estava grávida de poucas semanas, foi encontrada sob um tapete na sala. O principal suspeito pelo crime é o seu companheiro, um funcionário público de 54 anos. Ele não havia sido preso até a noite desta quinta. 

Segundo a irmã do suspeito, uma dona de casa de 58 anos, o irmão foi à sua residência, em Guariba (337 km de SP), na segunda-feira (24). Na ocasião, ele afirmou que iria a um culto religioso. Por isso, deixou na casa dela a filha, de um ano e meio. Porém, o funcionário público não apareceu mais. 

Na terça-feira (25), ele telefonou para a irmã. Segundo relatado pela dona de casa à polícia, o funcionário público afirmou ter feito "uma desgrama" com Juliana de Fátima Faria Alves. 

Após o telefonema, a dona de casa ficou desconfiada e foi à casa do irmão, em Jaboticabal, onde acionou à Polícia Militar, que encontrou o corpo da vítima. O motivo para o crime é investigado pela polícia.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.