Diretor de escola de samba vai para cadeia

É acusado de estuprar uma mulher com síndrome de Down

São Paulo

Um diretor da escola de samba Águia de Ouro de 66 anos foi preso, por volta das 12h30 desta sexta-feira (31) em Pirituba (zona norte de SP), acusado de estuprar uma mulher com síndrome de down, no ano passado. Ele era considerado foragido, pois a Justiça havia expedido uma sentença de 14 anos de prisão, em dezembro de 2018.

Segundo a Divisão de Capturas, o acusado residia no litoral sul paulista, mas subia a serra para frequentar eventos na escola de samba. “A equipe destacada para o caso passou a realizar campanas em alguns endereços possíveis e conseguiu detê-lo na rua Gualter de Azevedo”, diz trecho de nota da Polícia Civil.

O caso foi denunciado pela mãe da vítima, que era enteada do acusado e contava com 27 anos na ocasião do crime. “Foram reunidos conjuntos probatórios robustos em desfavor do acusado. A vítima afirmou que havia ocorrido [abusos sexuais] em outras ocasiões”, acrescentou a polícia.

A presidência da Águia de Ouro afirmou “abominar” este tipo de situação. Garantiu que o acusado foi afastado no momento em que soube da acusação, por meio da reportagem do Agora. “Foi uma surpresa, abominamos isso e não há palavras a serem ditas”, afirmou o presidente Sidnei Carriuolo.

A reportagem constatou que, apesar de foragido da Justiça, o agora ex-diretor de escola de samba consta como membro da diretoria dos CDCs (Clubes da Comunidade) da Subprefeitura da Lapa (zona oeste de SP).

Resposta

A gestão Bruno Covas (PSDB) afirmou que o desligamento do acusado dos quadros dos CDCs cabe à "diretoria gestora". "O que cabe a Seme [Secretaria Municipal de Esportes] é a administração/fiscalização documental dos clubes da comunidade, tendo em vista que os Clubes da Comunidade são pessoas jurídicas de direito privado, legalmente constituídas sob a forma de associação de pessoas para fins não econômicos", diz trecho de nota.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.