Mais duas vítimas reconhecem estuprador que oferecia vaga de emprego em SP

Adolescente e vendedora foram estupradas nas zonas norte e sul da capital

São Paulo e São Paulo

Mais duas vítimas reconheceram um desempregado, 32 anos, acusado de estuprar mulheres após lhes oferecer vagas de emprego. Ao menos quatro mulheres foram estupradas pelo criminoso, que está preso desde 30 de abril.

Segundo relatado por uma estudante de 15 anos, ela foi abordada pelo desempregado, dia 26 de abril, quando saía da escola, em Santana (zona norte de SP). Ambos haviam se conhecido no dia anterior, no Parque da Juventude, também na zona norte da capital. 

O criminoso e a vítima caminharam por cerca de meia hora, quando o desempregado a imobilizou com um “mata-leão” e a levou para um terreno, onde estuprou a estudante. A vítima afirmou que a violência durou quase uma hora e que, antes do estupro, era virgem. 

Um desempregado de 32 anos foi preso, no dia 30 de abril em Jundiaí (58 km de SP), acusado de estuprar desempregadas após lhes oferecer vagas de emprego. Crédito Divulgação / Polícia Civil

O outro caso ocorreu um dia antes do abuso da estudante. Uma vendedora, 36 anos, havia acabado de sair de seu primeiro dia de trabalho em um shopping, no Itaim Bibi (zona sul), e aguardava para voltar para casa, em um ponto de ônibus. “Nesta ocorrência, o estuprador agiu diferente dos outros casos”, explicou a equipe de investigações da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Jundiaí (58 km de SP) que investiga as ações do criminoso. 

Segundo a polícia, a vendedora foi abordada por um motoqueiro e o desempregado, que ocupava a garupa da moto. Ambos a assaltaram. Quando o roubo terminou, de acordo com a vítima, o desempregado afirmou: “você é muito bonita, não vou deixar barato”. 

Em seguida, ele a levou para trás do ponto de ônibus e a estuprou, com a ajuda do comparsa que a segurou. Em seguida, ambos fugiram. O motoqueiro ainda não foi identificado pela polícia.   

Após a prisão do acusado, feita em Jundiaí, as vítimas o reconheceram em reportagens e procuraram a DDM. A defesa dele não foi encontrada pela reportagem.  

Segundo a polícia de Jundiaí, o desempregado foi indiciado quatro vezes por estupro consumado, dois tentados, além de cinco roubos consumados. Até o momento, nove vítimas o reconheceram. 
 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.