Mulher é baleada na porta da casa da mãe com bebê no colo

Vítima passou por cirurgia após levar um tiro no abdômen; polícia investiga origem do disparo

Elaine Granconato
São Paulo

Uma jovem de 21 anos, que segurava o filho de 10 meses no colo, foi baleada no abdômen e de raspão na orelha esquerda por bala perdida neste sábado (3), por volta das 8h30, em frente à casa da mãe no Jabaquara (zona sul). O bebê não foi atingido.

A Polícia Militar fazia uma operação de combate ao tráfico de drogas no Complexo Alba, área de periferia de São Paulo. O acidente ocorreu na avenida Hélio Lobo, bem próxima ao local.

A vítima Patrícia Nascimento de Souza passou por cirurgia no fígado no Hospital Municipal Doutor Arthur Ribeiro de Saboya, após ser socorrida por vizinho. A bala ficou alojada no corpo. Ela segue internada.
Patrícia levava o filho à casa da mãe, que mora a cerca de 300 m de sua casa.

"Eu entrei antes, quando escutei um tiro. Olhei para trás e vi a Patrícia colocar a mão na orelha. Ela virou o rosto e tomou outro no peito e caiu junto do meu filho. Nessa hora, minha mulher está de frente com um policial", contou o marido da vítima, Carlos Henrique da Silva Borrero, 30 anos, que acompanhava a mulher.

Comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, o tenente-coronel Marcio Necho diz que, durante operação, indivíduos suspeitos tentaram fugir. Dois menores foram apreendidos, outros três fugiram. "Um bandido que fugia, atirou contra a policial, que revidou. Apenas um disparo foi dado pela polícia, que nada tem a ver com o local onde a vítima foi atingida", afirmou. Ele ressaltou ainda que não havia marca de sangue onde a vítima caiu.

Boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal e disparo de arma de fogo de autor desconhecido, no 16º Distrito Policial.

Outro lado

A Secretaria Estadual de Segurança Pública, gestão João Doria (PSDB), diz, em nota, que "todas as circunstâncias do fato também serão apurada pela Polícia Militar, por meio de IPM (Inquérito Policial Militar)".

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.