Porsche que atropelou idosa tem quase 100 multas; polícia pede nova prisão

Delegado entrou com pedido de prisão preventiva de empresário acusado de matar diarista em SP

Marcelo Mora
São Paulo

A polícia pediu nesta quinta-feira (1) a prisão preventiva do empresário do setor imobiliário Fábio Alonso de Carvalho, 39 anos, acusado de atropelar e matar uma idosa no último dia 26, nos Jardins (zona oeste da capital paulista). Até a conclusão desta reportagem, a Justiça ainda não tinha se manifestado.

O empresário recebeu 98 autuações só com o Porsche que atropelou a idosa, o que lhe rendeu mais de 400 pontos em sua Carteira Nacional de Habilitação, segundo o delegado Júlio César Geraldo. Atualmente, Carvalho tinha 37 pontos em sua CNH, quase o dobro do permitido, conforme a polícia. "Ele tem um comportamento completamente inadequado e representa um risco à sociedade", afirmou o delegado.

Uma diarista de 65 anos morreu após ser atropelada por um Porsche Panamera, no momento em que atravessava a faixa de pedestres, por volta das 6h desta sexta-feira (26) na região dos Jardins (região central da capital paulista). O condutor do carro, de 39 anos, fugiu e até a publicação desta reportagem não havia sido localizado pela polícia - Divulgação/Polícia Civil

O motorista ficou preso entre segunda-feira (29) e a noite de quarta (31), quando a Justiça atendeu pedido da defesa e concedeu liberdade provisória ao empresário, que estava em prisão temporária.

O suspeito dirigia um Porsche Panamera e teria passado no sinal vermelho no momento em que a diarista Audenilce Bernardina dos Santos, 65, atravessava a rua na faixa de pedestres nos Jardins. Ele foi considerado foragido até segunda-feira (29), quando se entregou e passou cerca de 48 horas preso.

Em 2014, o empresário já havia se envolvido em um outro caso parecido. De acordo com o Tribunal de Justiça de São Paulo, Carvalho foi condenado a 2 anos e oito meses de prisão por conta do atropelamento seguido de morte do motoboy Aroldo Pereira Oliveira, 30, no Itaim Bibi (zona oeste a capital paulista). A vítima foi atingida por um Mustang. A sentença saiu em 13 de maio passado.

Segundo a sentença, Carvalho estava proibido de obter carteira de habilitação ou conduzir qualquer veículo pelo mesmo período da pena. Entretanto, ele recorreu da decisão.

A defesa do motorista não atendeu aos telefonemas da reportagem.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.