Escrivã da Polícia Civil é presa por embriaguez ao volante em SP

Acusada não respeitou a pedido de parada da PM; CNH da policial está vencida há cerca de seis anos

Alfredo Henrique
São Paulo

Uma escrivã da Polícia Civil de folga foi presa por embriaguez ao volante e resistência à prisão, por volta das 23h desta sexta-feira (20), quando não respeitou o pedido de parada da Polícia Militar durante uma blitz na região da Bela Vista (centro da capital paulista). A CNH (carteira de habilitação) da policial está vencida há cerca de seis anos. 

Segundo a polícia, a corporação realizava um bloqueio na altura do número 2.050 da avenida Brigadeiro Luís Antônio. Quando policiais deram ordem de parada à escrivã, ela desobedeceu e transpôs a barreira. A policial foi interceptada cerca de 400 metros adiante. 

Quando a policial civil foi abordada, ela apresentava “notórios sinais de influência de álcool”, de acordo com a PM. Além disso, policiais verificaram que a CNH da escrivã está vencida desde 11 de junho de 2013 e que o licenciamento de seu carro, um Toyota Corolla preto, também está atrasado. A reportagem apurou que a escrivã está lotada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 

Por conta do flagrante, policiais deram voz de prisão à policial e acionaram a Corregedoria da Polícia Civil. 

Resposta

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), sob gestão João Doria (PSDB), confirmou que a policial foi presa por embriaguez ao volante e resistência à prisão. A pasta acrescentou que a escrivã foi encaminhada à Corregedoria da Polícia Civil, onde o caso foi registrado. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso. 

Não foi informado se a policial foi afastada de suas funções e se ela foi mantida presa.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.