Descrição de chapéu Zona Leste

Professor esfaqueado por aluno deve deixar sala de aula, diz amiga

Docente segue internado na UTI do Hospital da Vila Alpina

Alfredo Henrique
São Paulo

O professor de geografia que foi esfaqueado por um aluno de 14 anos na última quinta-feira (19), na zona leste da capital paulista, não irá mais voltar às salas de aula. A afirmação foi dada por uma amiga dele, que o conhece há cerca de 30 anos. O educador permanece internado, sem risco de morrer. 

Segundo a mulher de 56 anos, que também é professora, Luís Marcos Notario já havia entrado com o pedido de aposentadoria neste ano, quando completa 30 anos como professor das redes municipal e estadual de ensino. 

Ambos se conheceram quando iniciavam a carreira como professores na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Brigadeiro Correia de Melo, na zona leste da capital paulista. 

Um estudante de 14 anos esfaqueou um professor de geografia e depois também se golpeou com facadas na barriga, no dia 19,, dentro do CEU (Centro de Educação Unificada) do Jardim Aricanduva (zona leste da capital paulista - Divulgação/Polícia Militar

"O Luís é uma pessoa maravilhosa. Sempre viaja nos fins de ano com a família [mulher, filho e filha]. Ele gosta muito de estar em contato com a natureza, pescar, se aventurar", afirmou a amiga do professor. 

Ela ainda disse que, nos próximos três dias, há a expectativa de que Notario seja transferido da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para um quarto do hospital estadual da Vila Alpina.

Notario foi esfaqueado na região do abdômen, por motivos ainda investigados pela polícia, quando dava aula para uma turma em que o jovem que o feriu não participava. Após ferir o educador, o adolescente retornou a sua sala de aula, ao lado do local do crime, e tentou se matar. Ele permanece internado no Hospital das Clínicas.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.