Descrição de chapéu Zona Leste

UPA na zona leste de SP é inaugurada com três anos e meio de atraso

Prefeito Bruno Covas alega falta de recursos como motivo para adiamento na entrega da unidade

Marcelo Mora

Depois de três anos e cinco meses do prazo inicial previsto, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Tito Lopes, em São Miguel Paulista, zona leste, enfim foi inaugurada nesta sexta-feira (20) pelo prefeito Bruno Covas (PSDB).

As obras começaram em 30 de abril de 2015, ainda na gestão do prefeito Fernando Haddad (PT), com previsão de conclusão no prazo de um ano. A construção, contudo, foi paralisada e só foi retomada na gestão de João Doria (PSDB), a partir de janeiro de 2017. O novo prazo de entrega então passou a ser junho de 2018, que também não se concretizou.

Em entrevista, Covas disse que a falta de recursos foi o principal motivo para o atraso na entrega. “Nós encontramos a prefeitura quebrada, falida. Só de UPAs, eram 12 esqueletos abandonados. Então, tivemos que encontrar recursos para terminar essas obras e para poder fazer a manutenção. Não adianta inaugurar, se depois não vai ter médico, não vai ter equipamento”, afirmou.

Funcionários da UPA (Unidade de Pronto Atendimento)
Recepção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Tito Lopes, em São Miguel Paulista (zona leste), inaugurada nesta sexta-feira (20); posto médico recebeu recursos mesmo antes de ser aberto ao público - Jardiel Carvalho/Folhapress

Consultada, a assessoria do ex-prefeito Haddad informou que ele preferiu não comentar o assunto.
Apesar da alegação da falta de recursos, reportagem do Agora, de julho, mostrou que a prefeitura iria devolver um montante de R$ 5,2 milhões ao Ministério da Saúde que deveria ter sido utilizado na construção de ao menos 23 UPAS. 

Além disso, outra reportagem, de agosto, mostrou que a SMS (Secretaria Municipal de Saúde) fez repasse de R$ 3,4 milhões à Casa de Saúde Santa Marcelina para pagar despesas da administração da UPA Tito Lopes, mesmo fechada.

Sobre o repasse, Covas disse que a Santa Marcelina presta contas mensalmente em relação aos quantitativos que são contratualizados. “Então, não é uma questão da contabilidade desta UPA; é uma questão de contabilidade de todo o contrato feito com a Santa Marcelina”, afirmou.

Promessa é entregar mais duas unidades

O prefeito Bruno Covas (PSDB) aproveitou a inauguração da UPA Tito Lopes nesta sexta-feira (20) para anunciar a entrega de mais duas unidades até o final do ano. Segundo ele, em outubro será a UPA de Guaianases e em novembro, a de Ermelino Matarazzo, ambas na zona leste.

Para o ano que vem, estão previstas as entregas da UPA da Mooca e da de Cidade Tiradentes. E, graças a um empréstimo —de US$ 200 milhões em cinco anos— obtido junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), em Washington, serão iniciadas as obras da UPA Itaim e da UPA São Mateus, todas na zona leste. No entanto, o prefeito não apresentou datas de conclusão e entrega.


“Não é fácil colocar recurso na área da saúde, até porque cada gasto que se faz em investimentos depois tem que garantir o custeio. Por isso que fomos lá no BID assinar o empréstimo só para a área da saúde. É a primeira vez que o banco empresta para a área da saúde”, disse Covas.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.