Chef Jacquin é roubado por falsa babá em SP

Mulher foi presa, acusada de roubar um relógio avaliado em R$ 15 mil

Alfredo Henrique
São Paulo

A polícia prendeu um comerciante acusado de receptação de relógios e bolsas de luxo, neste domingo (3), após o apresentador e chef de cozinha Érick Jacquin ser vítima de uma babá de 38 anos, acusada de furtar um relógio suíço, presente do nascimento de seus filhos gêmeos, avaliado em R$ 15 mil. 

Segundo a polícia, Jacquin estava em uma reunião de amigos entre a noite de sábado (2) e a madrugada de domingo (3), em endereço não informado, quando a mulher do chef, Rosangela Menezes, recebeu uma mensagem via WhatsApp. “Ela recebeu um alerta, com foto, de uma babá que estaria furtando vítimas”, explicou o delegado Roberto Monteiro.

O delegado também estava na reunião de amigos e foi procurado por Rosangela, que afirmou ao policial que a babá da foto seria a mesma que havia contratado para cuidar de seus gêmeos, nascidos em 23 de dezembro do ano passado. 

Ao constatarem que a mulher da foto estava na casa com os gêmeos, o chef, Rosangela e o delegado foram ao encontro à suspeita. 

A princípio, acrescentou o delegado, ela negou ser a babá suspeita, inclusive deixando o policial verificar o que havia no celular dela. 

O chef Érick Jacquin mostra relógio que havia sido roubado e foi recuperado pela polícia na sede do Decap, na região de Pinheiros, zona oeste de São Paulo - Alfredo Henrique/Folhapress

Segundo a polícia, no aparelho da babá foram encontradas fotos do interior da casa de Jacquin, incluindo do relógio que foi dado de presente ao chef quando os filhos dele nasceram. “A suspeita se apresentou às vítimas usando a identidade da irmã”, explicou Monteiro. Por fim, a babá teria confessado o crime. 

Ela ainda indicou a pessoa para a qual vendeu o relógio do chef, um comerciante se 65 anos, que adquiriu o objeto por R$ 600,00. “O suspeito foi procurado e, quando informado sobre a prisão, tentou atacar os policiais usando uma faca”, afirmou o delegado Luís Guilherme Pinheiro. Ninguém se feriu. 

Pinheiro acrescentou que foram encontrados 43 relógios de luxo com o comerciante, incluindo o de Jacquin. “A suspeita também mandou uma foto de uma bolsa de luxo [da mulher do chef] para que o receptador a avaliasse para comprar”, acrescentou o delgado.

A bolsa, porém, não foi furtada pela babá. O chef também constatou que 500 euros (R$ 2.232) e mais dois relógios também sumiram de sua casa. A polícia investiga se a babá tem participação no sumiço destes itens também. 

A suspeita já havia sido presa em janeiro deste ano, na capital paulista, em cumprimento a um mandado de prisão, por furto, expedido pela Justiça do Rio Grande do Norte. Ela respondia o processo em liberdade. 

A polícia investiga outras sete prováveis vítimas da babá em São Paulo. Ela usaria, ainda de acordo com a polícia, sonífero para que as crianças das quais cuidava dormissem enquanto furtava a casa das vítimas. 
 

Ela foi indiciada por furto qualificado (abuso de confiança) e por falsa identidade. O comerciante foi indiciado por receptação e resistência à prisão. Ele já foi condenado por homicídio e por outros casos de receptação, acrescentou a polícia. 

“Não confie na indicação de ninguém, alerta Jacquin

O chef e apresentador Érick Jacquin disse para que as pessoas tomem cuidado ao contratarem pessoas para trabalhar dentro de casa. “Não compartilhe sua casa sem saber com quem está fazendo isso. Também não confie na indicação de ninguém”, alertou.

Jacquin contratou a babá, para cobrir as folgas de outra funcionária, por indicação de uma amiga da família, há cerca de dois meses. Por causa disso, nem ele nem a mulher levantaram os antecedentes criminais da suspeita, que usou os dados da irmã para trabalhar. 

Ao constatar que havia contratado uma suspeita de furto, o chef se sentiu mal. “Quando abri a porta de casa, parecia que estava diferente. Uma sensação de sujeira, de que o ambiente estava violado.”

Irônico, ele disse esperar que a babá fique bastante tempo presa e “sem relógio".

A polícia devolveu o relógio furtado ao chef, que se declarou ao Brasil. “Sempre vou amar o Brasil e me considero brasileiro. Farei tudo para fazer o Brasil melhor.”

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.