Ônibus de SP ficam sem álcool e higienização

Um dia após a determinação da prefeitura, nada mudou nos terminais

Regiane Soares Rubens Cavallari
São Paulo

Ônibus municipais que chegaram aos terminais da Casa Verde, Princesa Isabel, Nove de Julho e Bandeira não foram higienizados nesta terça-feira (17) após o final de cada corrida nem tinham álcool em gel para os passageiros, conforme determina o decreto do prefeito Bruno Covas (PSDB), que declarou situação de emergência na cidade de São Paulo para evitar a disseminação do novo coronavírus.

A reportagem esteve nesses terminais e verificou que os ônibus seguiam viagem normalmente, sem a higienização.

Motoristas disseram que não foram avisados dos procedimentos de limpeza nem que deveriam usar álcool em gel nas paradas.

As referências à pandemia da covid-19 ficaram por conta dos cartazes colocados nos ônibus e dos avisos sonoros nos terminais, alertando para a necessidade de higienizar as mãos e os cuidados ao espirrar ou tossir.

Resposta

A SPTrans, empresa municipal responsável pelos ônibus, disse que recomendou às concessionárias do sistema municipal de transporte coletivo a limpeza no ponto inicial ou final de cada linha utilizando água sanitária.

Segundo a SPTrans, a fiscalização do cumprimento da recomendação está sendo feita de forma amostral.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.