Descrição de chapéu Zona Sul

Base do Samu na zona sul de SP está sem materiais de limpeza e higiene

Funcionários relatam falta de produtos no local; base deverá mudar

Fábio Munhoz
São Paulo

Em plena pandemia do novo coronavírus, funcionários do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) na capital estão sem itens de limpeza e higiene pessoal para trabalhar. O problema ocorre desde o início da semana na base do serviço no bairro do Ipiranga, na zona sul.

Segundo funcionários do Samu que pediram para não ser identificados, o posto está sem itens básicos de higiene para os socorristas, como papel higiênico, papel toalha e detergente. Outros produtos para higienização do ambiente e dos materiais de trabalho, como hipoclorito de sódio, álcool e sabão, também estão em falta.

Os trabalhadores relatam que o problema ocorre devido ao encerramento do contrato entre a prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), e a empresa responsável pelo serviço de limpeza na base do Ipiranga. Os funcionários da terceirizada estão cumprindo aviso prévio há cerca de 15 dias e deverão permanecer no posto por mais duas semanas, no máximo.

"Com o fim do contrato, o pessoal da empresa parou de entregar os materiais de higiene e limpeza", diz um dos socorristas.

Quanto às ambulâncias e aos materiais usados no atendimento, a desinfecção não foi comprometida. Isso porque, segundo um funcionário do Samu, os veículos e os demais equipamentos para resgate são higienizados com um produto específico, que, segundo ele, não está em falta.

Entrada da base do Samu no bairro do Ipiranga, na zona sul da capital paulista - Ronny Santos/ Folhapress

Outro problema na base do Ipiranga diz respeito à frequência com que o local passa por faxina. Colaboradores relatam que o posto só tem profissional de limpeza de segunda-feira a sábado, das 7h às 11h. Ou seja, não há higienização do espaço ao longo de todo o domingo.

Em uma mensagem atribuída a uma pessoa da coordenação do Samu na cidade, é dada a informação de que o serviço será normalizada somente depois da realização de nova licitação.

Mudança de local

Ainda de acordo com socorristas, a base do Samu no Ipiranga, que hoje fica próxima ao Parque da Independência e ao museu que leva o nome do bairro, deverá ser transferida nas próximas semanas para um anexo da UBS (Unidade Básica de Saúde) Sacomã, que fica na estrada das Lágrimas, na comunidade de Heliópolis.

Segundo os trabalhadores, a mudança pode aumentar o tempo para resposta no atendimento de ocorrências, já que o novo local fica mais distante do centro da região atendida.

Resposta

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde, gestão Bruno Covas (PSDB), por meio do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), diz que a limpeza e a higienização da base ocorre todos os dias e engloba inclusive o fornecimento total de material e qualquer intercorrência na prestação desse serviço é comunicada e resulta em penalização ao fornecedor.

Com relação ao contrato, ele foi encerrado a pedido da própria empresa, e a execução dos serviços será aditada no contrato pelas Coordenadorias Regionais de Saúde. O término da vigência do contrato firmado com a empresa de segurança e vigilância ocorrerá em 18 de maio e já foi instaurado novo processo licitatório para uma nova contratação.

O serviço diz que não existe indicação de remanejamento ou mudança de endereço da base.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.