Motoristas de aplicativo de SP terão que trabalhar só em dias alternados por causa de megarrodízio

Medida passa a valer na próxima segunda-feira (11) na capital paulista; motoboys são poupados

São Paulo

Os motoristas de aplicativos de transporte terão que trabalhar apenas em dias alternados, a partir da próxima semana. Isso porque, a Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (7) a retomada e um endurecimento do rodízio de veículos, como medida de combate ao novo coronavírus.

O anúncio foi feito um dia depois de Covas recuar nos bloqueios em ruas e avenidas da capital, realizados na segunda (4) e na terça (5).

A circulação de veículos, a partir da próxima segunda-feira (11), passa a ser permitida em dias alternados, ou seja, nos dias pares circulam os veículos com final da placa par e nos dias ímpares, os com final da placa ímpar. Os motoristas que trabalham com aplicativos de transporte individual também estão inclusos na restrição de acordo com a prefeitura.

Letreiro pede para as pessoas ficarem em casa, em meio ao trânsito da avenida Radial Leste (zona leste de SP) - Karime Xavier - 5.mai.20/Folhapress

Assim, os dias em que poderão trabalhar diminuem para três vezes em uma semana e quatro vezes na semana seguinte - ou o contrário dependendo da placa. No mês, apenas metade dos dias poderão ser de trabalho para a categoria, por conta da restrição.

Além disso, o horário de proibição para andar com o carro também aumentou. As restrições à circulação serão válidas a partir de meia-noite. O rodízio passa a valer, inclusive, nos finais de semana e em todas as áreas da cidades, não apenas no centro expandido. Com isso, os profissionais não poderão circular para pegar passageiros, de acordo com o final da placa do carro que utilizam para trabalhar.

Os táxis, que já estavam isentos na regra anterior, seguem liberados dos rodízios. Assim como as motos. O que significa que profissionais que atuam na entrega de comida e outros itens por meio de aplicativos poderão continuar as atividades, normalmente.

Ficam excluídos do rodízio os mesmo casos que já estavam antes - viaturas policiais e ambulâncias, por exemplo. A única exceção são os profissionais da saúde que serão liberados do rodízio.

As restrições a circulação de caminhões também retornarão, nos mesmos moldes anteriores, com exceção dos veículos de abastecimento ou que transportem itens da área de saúde.

Profissionais de saúde serão excluídos da determinação. Estabelecimentos de saúde devem enviar um email nos próximos 10 dias para isencao.covid19@prefeitura.sp.gov.br com nome do profissional, CPF e placa do veículo, para garantir a exclusão das multas.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.