Sete em cada dez brasileiros cortam orçamento no primeiro semestre

Segundo pesquisa, redução ocorreu por aumento de preços e diminuição da renda

Laísa Dall'Agnol
São Paulo

Sete em cada dez brasileiros (70%) tiveram de fazer algum tipo de corte nas finanças nos primeiros seis meses deste ano. É o que mostra pesquisa do SPC (Serviço Brasileiro de Proteção ao Crédito) Brasil e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).

“Vemos que as pessoas estão se planejando mais. A queda de renda e casos de desemprego na família vêm fazendo com que se pense mais em gastar apenas o necessário. Sem dor, não vai”, diz o educador financeiro do SPC José Vignoli.

A pesquisa mostra ainda que 60% conseguiram manter as contas em dia. Por outro lado, 34% dizem ter tido o CPF negativado por não pagar alguma conta no período e 33% afirmam ter recorrido a empréstimos.

“Se o empréstimo foi bem planejado, não tem problema, é uma forma de organizar as finanças. Agora, é preciso direcionar bem. Usar um consignado para comprar presente de Dia dos Pais, por exemplo, não é bom. Já para quitar dívidas é recomendável”, diz Vignoli.

O educador enfatiza que o ideal é fugir do parcelamento no cartão de crédito e do cheque especial e que, depois de acertar as contas, é preciso dar um passo a mais no orçamento.

“As pessoas têm que ter reserva. É preciso economizar e investir o dinheiro. E, para isso, são necessários sacrifícios. Deve-se diferenciar o que é sonho e o que é um desejo”, explica.

Pesquisa | Perspectivas para o segundo semestre

  • Três em cada dez consumidores sentiram piora na sua situação financeira no primeiro semestre. O motivo? Alta dos preços e diminuição da renda familiar
  • Dentre as pessoas que precisaram "dar uma segurada" nos gastos, as principais medidas escolhidas foram: cortar as refeições fora de casa (56%), diminuir as idas a bares e baladas (54%) e maneirar nas compras de roupas e outros itens de consumo (51%)

​Em dia

  • 60% dos brasileiros declararam ter mantido as contas em dia

Mas...

  • 34% disseram ter tido o CPF negativado por não pagar alguma conta
  • 33% disseram ter precisado fazer empréstimos para organizar o orçamento

Pessimismo com a economia...

  • 59% das pessoas acreditam que terão dificuldade para realizar algum projeto planejado para 2019 (guardar dinheiro, fazer uma grande viagem ou reformar a casa)
  • 50% dizem que a economia no primeiro semestre foi pior do que o esperado
  • 53% tiveram que recorrer a bicos e trabalhos extras para complementar a renda
  • 46% dos entrevistados estão desempregados
  • 27% tiveram de vender bens para conseguir dinheiro

Otimismo com o futuro

  • 43% acham que o segundo semestre será melhor do que o primeiro​
  • 94% pretendem tomar alguma atitude para superar as dificuldades econômicas (pesquisar preços, organizar as contas e pagar compras à vista)

Fontes: SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) Brasil, CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e reportagem 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.