Roqueiro e sambista se unem para lançar música na pandemia

Inédita, a canção 'Vi' tem letra de Arnaldo Antunes, ex-Titãs, e harmonia de Dedé Paraizo, dos Demônios da Garoa

São Paulo

Dois dos patrimônios paulistanos da música se unem para manter a chama acessa em meio à pandemia. A união do rock com o samba deu origem a “Vi”, música inédita feita por Arnaldo Antunes, ex-Titãs, e Dedé Paraizo, dos Demônios da Garoa, que será lançada em todas as plataformas digitais em 11 de junho.

A canção, com levada romântica, tem arranjos do sambista e letra do roqueiro. “É uma música sobre a vida cotidiana que tem romantismo, mas também apelo social”, afirma Paraizo.

As gravações aconteceram no início do ano, com cada um em seu estúdio, e produção da Ecoarte. “Foi no meio desse isolamento social, com todos os cuidados. Mas nem parece que estamos separados. Ficou uma sintonia bonita de ver”, diz o artista do samba, que chegou a visitar o colega durante a gravação, em São Paulo.

Encontro do Rock e do Samba: Arnaldo Antunes e Dedé Paraizo gravam "Vi", em janeiro deste ano
Arnaldo Antunes e Dedé Paraizo gravam "Vi", em janeiro deste ano - Arquivo pessoal

Paraizo explica que “Vi” foi concebida antes da pandemia, e a dupla chegou a cogitar que ela fosse gravada por Marisa Monte. “Ficaria linda na voz dela, mas o coronavírus atropelou os planos. Daí pensei que como tinha esse parceiro ilustre, poderíamos gravar juntos. E foi assim.”

Este não é o primeiro trabalho da dupla. Arnaldo Antunes convidou os Demônios da Garoa para a gravação do DVD “Ao Vivo Lá em Casa”, em que o roqueiro recebeu convidados em sua casa, no Alto de Pinheiros (zona oeste de São Paulo). “Foi ali que tudo começou”, diz Paraizo.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.