Justiça bloqueia conta de acusado de matar ator de "Chiquititas"

Medida foi feita a pedido da polícia para dificultar fuga de comerciante

Alfredo Henrique
São Paulo

A Justiça bloqueou a conta bancária do comerciante Paulo Cupertino Matias, 48, acusado de matar o ator Rafael Henrique Miguel, 22, e os pais do jovem no último dia 9 no bairro Pedreira (zona sul da capital paulista).

Um policial que investiga o caso falou, em sigilo, que o pedido foi feito pelo 98º DP (Jardim Miriam) com o intuito de dificultar a fuga do comerciante. Matias está foragido desde o dia do crime. (AH

O comerciante Paulo Cupertino Matias, de 48 anos, é procurado pelos três assassinatos. - TV Globo/Reprodução

O comerciante é acusado de matar a tiros o ator e seus pais, Miriam Selma Miguel, 50, e João Alcisio Miguel, 52, no momento em que eles chegaram em frente à casa da família da namorada do artista, acompanhados da jovem. O motivo do crime seria ciúmes do pai da jovem.

A polícia investiga se parentes de Matias estariam ajudando o comerciante a se manter foragido da Justiça. A reportagem teve acesso a uma série de mensagens de celular supostamente trocadas entre Matias e um parente. Às 14h30 do dia 9, quando houve o triplo assassinato, foi enviada a seguinte mensagem: “Ei Paulo, um monte de polícia [está] te procurando”.

Dois minutos depois, outro texto de celular é encaminhado: “Já foram na casa de mãe e na sua”, diz. A polícia não informou se o telefone está sendo rastreado.

Isabela Tibcherani Matias, 18, namorada do ator assassinado, afirmou que Matias mantinha uma câmera em frente a casa da jovem. O intuito de seu pai, segundo ela, seria monitorar quem entrava e saía da residência.

A Justiça determinou, no último dia 14, que tanto Matias quanto seu irmão, de identidade não informada, mantenham distância mínima de 100 metros de Isabela e de sua mãe, Vanessa Tibcherani, 39.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.