PMs são presos acusados de tentar extorquir dinheiro em SP

Os dois soldados teriam se passado por investigadores da Polícia Civil, de acordo com a acusação

Alfredo Henrique
São Paulo

Dois policiais militares foram presos acusados de se passar por investigadores da Polícia Civil, com o intuito de extorquir dinheiro de vítimas. A prisão ocorreu nesta segunda-feira, perto de um shopping center da Vila Guilherme (zona norte).

Fachada do Presídio Militar Romão Gomes, que fica na zona norte de São Paulo - Rubens Cavallari/Folhapress

Segundo a polícia, uma denúncia indicou que dois supostos policiais civis estariam exigindo R$ 45 mil de um empresário, que teria envolvimento com o tráfico de drogas. A identidade do suposto empresário não foi informada. 

Com base nas informações, a Corregedoria da Polícia Civil iniciou uma investigação. Na avenida Otto Baumgart, os dois soldados do 19º Batalhão da PM foram flagrados se passando por policiais civis. “Os dois policiais militares foram presos em flagrante [...] por extorsão”, diz trecho de nota da SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB). 

A Corregedoria da corporação foi acionada e encaminhou os dois policiais presos ao Presídio Militar Romão Gomes. A SSP disse que as investigações sobre o caso prosseguem. 

Até o fim de 2018, cinco PMs cumpriam pena por extorsão no Romão Gomes, na Vila Albertina (zona norte de SP). As informações são da PM. 

Os assassinatos foram os crimes mais praticados pelos 131 policiais militares que cumpriam pena no presídio militar na ocasião.

Os 55 agentes que estão atrás das grades por homicídio correspondiam a 41% do total de encarcerados, até dezembro de 2018. 

Estupros e roubos correspondiam, respectivamente, ao segundo e terceiro tipo de crimes que mais levaram PMs para atrás das grades. Eram 21 policiais cumprindo pena por crimes sexuais (16%) e 14 por assaltos (10%).

Policiais também cumpriam pena por tráfico de drogas (8), concussão (6) —quando funcionário público tira vantagem do cargo, para si ou terceiros— além de corrupção (5)

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.