Metrô e CPTM testam liberação de catraca com o uso de celular

Sistema será testado por 45 dias, mas, por enquanto, só uma passagem é vendida por vez

Mariangela de Castro
São Paulo

Usuários do metrô e da CPTM (Companha Paulista de Trens Metropolitanos) podem usar o celular para passar pelas catracas, segundo projeto-piloto implantado nesta terça-feira (3) pela STM (Secretaria de Transportes Metropolitanos), do governo do estado. 

Plataforma de embarque da estação Paraíso (zona sul) - Rubens Cavallari/Folhapress

Um leitor de QR code (uma espécie de código de barras) está sendo testado em sete estações da capital.
O código que equivale a passagem pode ser comprado com cartão de crédito por meio de um aplicativo; cartão de débito, em totens instalados nas estações participantes do projeto; e com dinheiro, na bilheteria.

Durante o período de testes, que vai até 18 de outubro, as sete estações receberam os totens e leitores o QR code nas catracas. São elas: Autódromo (linha 9-esmeralda), Tamanduateí (linha 10-turquesa), Dom Bosco (linha 11-coral), Aeroporto-Guarulhos (linha 13-jade), São Judas (linha 1-azul), Paraíso (linha 1-azul e 2-verde) e Pedro 2º (linha 3-vermelha).

No caso de pagamento com débito ou em dinheiro, é emitido um bilhete com o código, que deve ser encostado nos leitores.

Para quem adquire o código por meio do aplicativo de celular com cartão de crédito, basta encostar o aparelho no leitor. 

Durante o período de testes só é possível adquirir um bilhete unitário por vez, sem possibilidade de integração com ônibus. 

O aplicativo VouD pode ser baixado em lojas virtuais de Android e iOS e só aceita CPFs válidos, seja para cartão de crédito ou para validar o cadastro.

A gestão João Doria recomenda, no entanto, que o QR code impresso seja utilizado em até 72 horas após a compra, para evitar que a impressão do código sofra danos --a limitação não é citada para quem vai usar o próprio celular para embarcar nos trens.

De acordo com a secretaria, o teste é feito em parceria com o CMT (Consórcio Metropolitano de Transportes) e não tem custo para o governo do estado. 

A ideia da pasta é que o pagamento da tarifa com o QR code substitua futuramente a maior parte das compras de bilhete magnético unitário.

SERVIÇO

0409 QR Code Metrô 1
Arte Agora
0409 QR Code Metrô 2
Arte Agora
0409 QR Code Metrô 3
Arte Agora

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.