Descrição de chapéu Zona Sul

Favela de Heliópolis, em SP, também teve morte pela PM em baile funk

Versão da Polícia Militar é a mesma da dada em Paraisópolis, envolvendo fuga de suspeitos

São Paulo

No mesmo dia em que nove jovens morreram após um tumulto em um baile funk em Paraisópolis, um homem foi morto pela Polícia Militar, em Heliópolis, também durante a realização de um pancadão. As duas comunidades estão localizadas na zona sul da cidade de São Paulo e os dois casos ocorreram na madrugada de domingo (30).

Em Heliópolis, o suspeito teria fugido da Polícia Militar em direção ao baile funk que ocorria na Rua do Pacificador. Ao chegar ao local, os policiais teriam sido recebidos por pedradas e garrafadas. Alvejado durante uma troca de tiros, o suspeito foi socorrido no Pronto Socorro de Heliópolis, mas não resistiu aos ferimentos. 

Ainda não existem informações sobre a identidade e o motivo pelo qual ocorreu a perseguição. Não está confirmado se ele era morador da comunidade ou se estava de passagem.

De acordo com relatos de moradores, os policiais utilizaram bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar o pancadão. Vídeos que circulam na internet mostram PMs encurralando frequentadores e, supostamente, agredindo-os com um cassetete.

Policiais fazem barreira durante protesto de manifestantes em Paraisópolis, na zona sul de SP - Jardiel Carvalho/Folhapress

O caso é similar ao ocorrido em Paraisópolis, quando, segundo a versão da Polícia Militar, dois suspeitos fugiram em direção a um pancadão na favela, o que teria gerado um tumulto entre as 5.000 mil pessoas que estavam no local. Recebidos com pedradas e garrafadas, os agentes teriam usado balas de borracha e gás para dispersar a multidão. Testemunhas negam que os policiais tenham sido confrontados. 

Vídeos que circulam na internet mostram outro suposto excesso na atuação da PM. Entre as imagens está a de um policial batendo nos jovens que passam por ele, incluindo um de muletas.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, "todas as circunstâncias relativas às ocorrências em Heliópolis são apuradas pela Polícia Civil no 95º DP (Distrito Policial) e pela Corregedoria da Polícia Militar". O DHPP (Delegacia De Homicídios E Proteção À Pessoa) instaurou inquérito para apurar a morte em Heliópolis.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.