Descrição de chapéu Zona Leste

Polícia prende suspeito de matar transexual a facadas na zona leste de SP

Prisão temporária de 30 dias foi cumprida na sexta-feira (14), um dia após o assassinato

São Paulo

A polícia prendeu na manhã desta sexta-feira (14) o suspeito de matar a facadas uma transexual de 22 anos, na manhã do dia anterior, no Parque do Carmo (zona leste da capital paulista). A identidade do acusado não foi informada, nem o local em que ele foi detido. 

Policias do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) cumpriram um mandado de prisão de 30 dias, expedido pela Justiça contra o homem. Ele foi levado à delegacia para prestar depoimento. Segundo a polícia, ele teria confessado o crime. 

A reportagem apurou que o suspeito alegou ter sido ameaçado por Katarina Ariel Silva após a mulher trans não lhe dar o troco de um programa que haviam feito. Segundo ele disse à polícia, Katarina o teria ameaçado com uma lâmina, que foi usada pelo homem para matar a jovem após desarmá-la. 

trans morta
A transexual Katarina Ariel Silva, 22 anos, morreu após ser esfaqueada por um suspeito, na quinta-feira (13), no Parque do Carmo (zona leste da capital paulista) - Arquivo Pessoal

Segundo informações dadas por testemunhas na ocasião do crime, a vítima fazia programas sexuais pela região quando foi abordada pelo suspeito em um veículo. Diferentemente do que o homem afirmou em depoimento, as testemunhas afirmam que ele teria tentado assaltar Katarina, desferindo golpes de faca contra ela. 

O crime ocorreu por volta de 6h na rua Mateus Mendes Pereira. Segundo nota divulgada também na ocasião do crime pela SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), policiais militares foram chamados para atender a ocorrência. Quando a equipe da PM chegou ao local, entretanto, Katarina estava sendo atendida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que constatou sua morte. A vítima estava sem documentos e só pôde ser identificada posteriormente.

Por meio das redes sociais, amigos disseram que Katarina veio do Ceará para São Paulo com o objetivo de trabalhar. Os conhecidos afirmaram ainda que a família da vítima não tem condições financeiras para arcar com o traslado do corpo da jovem para a sua cidade natal. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.