Descrição de chapéu Interior

Pandemia afeta planos de romeiros para celebrar o dia de Nossa Senhora

Devotos se dividem entre manter romarias ou adiar ida ao Santuário Nacional, em Aparecida

São Paulo

A tradicional Festa da Padroeira, que acontece nesta segunda-feira (12) em Aparecida (180 km de SP), está diferente devido a pandemia. Com missas transmitidas pela TV e pela internet e limitação de horários e pessoas nos espaços de visitação. Entre os devotos, há tanto quem adiou quanto quem preferiu ir até a Basílica com grupos de romeiros.

A assistente administrativo Cristiane Oliveira Pereira, 51, faz aniversário justamente em 12 de outubro. Católica, ela passou os últimos três aniversários em Aparecida. No ano passado, Cristiane caminhou com um grupo da Diocese de Campo Limpo (na zona sul de SP) até o Santuário Nacional. “Eu levei o cabelo cortado e prometi que não ia parar de ir lá enquanto tivesse vida”, conta emocionada.

Com a pandemia, ela não pode manter o compromisso. “Estou sentido muita falta nesse ano e estou muito triste, mas por conta dessa doença achei melhor não ir”, afirma. Assim que a pandemia passar e tudo for liberado, ela pretende visitar Aparecida. Nesta segunda-feira, ela passará o aniversário participando de toda a programação da igreja que frequenta.

A pandemia também impediu a caminhada do grupo que sai de Guaianases (zona leste de SP). Douglas Marangon, 51, um dos coordenadores e peregrino, conta que o planejamento começou em janeiro, mas foi interrompido com a chega do vírus.

Morador de Guaianases (zona leste de SP), Douglas Marangon participa da caminhada que ajuda a coordenar desde 2018. Neste ano, o grupo cancelou a romaria. - Rubens Cavallari/Folhapress

Douglas fez a primeira caminhada em 2018. Para ele, é uma realização indescritível e não poder ir neste ano é frustrante. No entanto, o devoto afirma que é preciso entender a situação, pois faz parte do grupo de risco da Covid-19. “O Santuário vai continuar lá e Nossa Senhora vai estar de braços abertos esperando por nós no ano que vem”, conclui.

Por outro lado, grupos que resolveram manter as romarias investem na conscientização sobre uso de máscara, higienização constante e seguir o distanciamento. Das zonas norte e leste, eles saíram na última quinta-feira (8) rumo ao Santuário.

Segundo a professora Laura de Souza Nascimento, 54, somente após ouvir o protocolo de cada cidade e pousada em que iriam passar, o grupo de 80 pessoas com saída do Itaim Paulista (na zona leste de SP) resolveu manter a romaria.

É a décima vez que Laura participa e a quinta saindo da zona leste. “A travessia é muito difícil. Só com muita fé mesmo para fazer essa caminhada”, afirma. O grupo pretende assistir às missas por um telão e depois ir até a Basílica para receber a bênção.

Neste 12 de outubro, o empresário José Carlos Geraldes Cardoso, 54, completa a 15ª caminhada até Aparecida. A ação, que começou com quatro amigos, ultrapassou 120 em 2019. “Não tenho pedido específico, vou só para agradecer”, afirma. Em 2020, ele saiu com cerca de 100 pessoas do Jardim Guançã, na Vila Medeiros (zona norte de SP), rumo ao Santuário Nacional.

Neste ano, a intenção era ir com 70 pessoas porque os hotéis estão com menos vagas disponíveis. Ao ouvir história de outros peregrinos, o grupo ultrapassou esse limite inicial. “A gente sabe que é perigoso, mas na feira livre já está liberado, gritam sem máscara. Está sujeito a pegar [Covid-19] em qualquer lugar, né?”, diz. Em Aparecida, José conta que cada um cumpre o seu ritual. Ele pretende orar e ver a imagem da santa.

Devotos que apoiam devotos ​

Nesta época do ano também é possível ver devotos espalhados pela rodovia Presidente Dutra com pontos de apoio aos peregrinos, fornecendo de água e frutas a pomadas para quem caminha até o Santuário. Em geral, eles costumam ficar na estrada até o dia 12 de outubro. Neste ano, os entrevistados perceberam que o número de pontos caiu.

Após oito anos consecutivos, os organizadores ponto de apoio ao Peregrino Eugênio de Melo resolveram não trabalhar neste ano. “Estamos poupando os voluntários e as pessoas que doam”, conta a integrante Madalena Fernandes Gil, 75. Ela ressalta que há muitas pessoas idosas no grupo, que atua na altura de São José dos Campos (97 km de SP).

Após meses sem poder ir a missa presencialmente por causa da quarentena, Madalena quer retornar a paróquia que frequenta neste dia 12.

Já o Unidos Pela Fé, grupo que atua em Taubaté (140 km de SP), decidiu manter o ponto, mas com outro modo de funcionamento. Segundo a voluntária Rosana Gonçalves, 55, a decisão para só veio após muitas reuniões e a notícia que haveria visitas na Basílica de forma segura.

Rosana explica que no ponto, além de cuidados como distanciamento e uso de máscara, o grupo está se revezando em escalas de quatro horas e distribuindo álcool em gel para os romeiros. A voluntária já fez caminhadas para Aparecida por três anos e participa do grupo desde o início, em 2017.

Há alguns anos, sua mãe foi atropelada, bateu a cabeça e teve lesões em todo o cérebro. Rosana foi informada pelos médicos que a situação era grave. “Como minha mãe também é devota de Nossa Senhora, ela sempre gostou muito da música de Roberto Carlos”, conta. Em uma das visitas à UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), Rosana pediu para colocar a música e, na mesma noite, lágrimas escorreram dos olhos de sua mãe em coma. “Graças a Deus, quase um mês depois ela saiu da UTI. Hoje tem 79 anos de idade e ama viver mais do que nunca”, se emociona.

Movimento de romeiros aumentou em outubro

“Diante da pandemia, o movimento está abaixo do esperado”, conta Ubirajara Nunes, 46, arquiteto e presidente da Associação Amigos da Rota da Luz. Ele explica que a saída dos peregrinos sempre aumenta nos dias que antecedem o 12 de outubro.

Em 2020, apesar de a procura ter aumentado desde o início de outubro, não é tão grande quanto no ano passado. “Mesmo com a flexibilização das cidades, a maioria dos peregrinos está remarcando para o ano que vem”, diz. Além disso, ele entende que os peregrinos "estão seguindo as recomendações da Basílica para fazer a profissão de fé em casa”.

A Rota da Luz é um caminho de peregrinação com 201 km, criado em 2016. Alternativa à rodovia Presidente Dutra, principal meio que os romeiros usam para ir até Aparecida, com trechos em zona rural e mais longa.

Apesar do volume de outubro, Ubirajara afirma que há romeiros durante o ano inteiro. A Associação que Ubirajara faz parte trabalha há um ano para orientar e apoiar peregrinos e reivindicar melhorias na infraestrutura da via. “Como também somos peregrinos, temos entendimento maior de toda relação do peregrino com o caminho” explica. Nos grupos, entre voluntários e romeiros, há mais de 600 pessoas.

Entre março e o fim de setembro, as atividades ligadas a rota foram paralisadas devido a pandemia. Desde o dia 1º de outubro, os passaportes, que os peregrinos recebem ao iniciarem a peregrinação em Mogi das Cruzes, voltaram a ser distribuídos. Ele explica que a retomada só aconteceu após todos os municípios atravessados pela Rota estabelecessem seu protocolo sanitário.

Acompanhe a Festa da Padroeira em casa​

Programação em 12 de outubro

  • 7h: Missa das crianças
  • 9h: Missa Solene
  • 12h: Ângelus e Missa
  • 15h: Consagração Solene
  • 18: Missa de encerramento

Onde acompanhar

  • Televisão: canal 41.1 na cidade de SP
  • Rádio: https://www.a12.com/radio-am
  • Site: https://www.a12.com/tv/tv-ao-vivo
  • YouTube: https://www.youtube.com/user/santuarionacional
  • Facebook: https://www.facebook.com/santuariodeaparecidaoficial/videos/

Interação virtual

  • Durante a transmissão, o público pode compartilhar fotos nas suas redes e enviar para o santuário
  • É possível enviar cartas ao santuário no site
  • E incluir o avatar “Sou Devoto - Festa da Padroeira 2020” na foto de perfil do Facebook

Visitas em Aparecida no dia 12

Capacidade

  • Apenas 2.000 veículos poderão entrar (30% do estacionamento)

Plantão de Benção a cada meia hora entre 5h e 18h na Tribuna Bento 16

  • A capacidade será para 2.500 pessoas

Visitação à imagem na Basílica Velha das 17h às 19h

  • Apenas uma pessoa por vez

Santuário Nacional das 12h às 16h

  • Somente 50 pessoas por vez, durante 3 minutos

Nicho de Nossa Senhora Aparecida até 21h

  • Com limitação de pessoas

Subsolo das 5h às 18h

  • Limitação para 200 pessoas

Em todo o complexo do Santuário Nacional será obrigatório o uso de máscaras e o distanciamento entre as pessoas

Fonte: Santuário Nacional de Aparecida

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.