SP tenta adiantar vacinação de idosos acima dos 85 anos, mas ainda aguarda doses

Segundo secretário, doses para imunizar a parcela de 70 mil pessoas só deve chegar para o dia 15, mas município quer adiantar recebimento

São Paulo

Apesar do bom andamento da primeira parte da vacinação contra a Covid-19 na capital paulista, não há, por enquanto, previsão de que o calendário para a imunização de outras faixas etárias seja adiantado. O início da vacinação de pessoas com mais de 85 anos segue marcado para a próxima segunda-feira (15) porque depende da chegada de doses.

A saúde municipal está discutindo a possibilidade de adiantar o recebimento das doses com a SES (Secretaria Estadual da Saúde), Fiocruz e Butantan, afirma Edson Aparecido, titular da SMS (Secretaria Municipal da Saúde). "O que aconteceu com as pessoas acima de 90 anos mostra que, qualquer adiantamento, por mais que seja de um só dia, é importante."

Segundo Aparecido, o principal gargalo para o adiantamento das novas fases é o recebimento do novo lote de vacinas. Por enquanto, a chegada das doses que devem ser utilizadas para a imunização dos cerca de 70 mil idosos entre 85 e 89 está prevista para segunda.

O secretário afirma que a adesão à imunização tem sido surpreendente —nos dois primeiros dias, metade dos idosos com mais de 90 anos da cidade já receberam a primeira dose. "A gente achava que ia ter um fluxo grande, mas vacinar 50% em dois dias é algo muito grande."

Na manhã desta segunda-feira (8), mais 1.800 doses foram aplicadas, segundo a SMS. A expectativa para a conclusão da primeira dose no grupo atual de idosos é quinta-feira (11).

As demais faixas etárias acima de 60 anos ainda não têm previsão de data para que recebam o imunizante. No ritmo atual, Aparecido diz acreditar que “até meados de abril" 1,9 milhão de pessoas acima de 60 anos na cidade de São Paulo estejam vacinadas.

Segundo o calendário municipal da vacinação, nesta terça-feira (9) começam a ser imunizados profissionais de saúde com mais de 60 anos de 13 categorias até então não contempladas por não estarem na linha de frente contra a Covid-19. Entre elas, fisioterapeutas, médicos veterinários e fonoaudiólogos. As doses podem ser aplicadas nas 468 unidades de saúde ou nos cinco postos de drive-thru montados pelo município.

Já na quarta-feira (10), os 203 mil profissionais que atuam diretamente no atendimento de infectados com o coronavírus começam a receber a segunda dose.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.