Descrição de chapéu Coronavírus

Capital paulista recebe mais 273,3 mil doses da vacina da Pfizer

Ao todo, mais de 400 mil unidades do imunizante já foram enviados à cidade de São Paulo; uso de novo lote deve começar na sexta (14)

São Paulo

A cidade de São Paulo recebeu, nesta quarta-feira (12) mais 273.336 doses da vacina contra a Covid-19 fabricadas pela Pfizer. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, as unidades do imunizante começarão a ser aplicadas nesta sexta-feira (14).

"Inicialmente serão descongeladas 100 mil doses, que serão direcionadas para todas as UBS [unidades básicas de saúde] nesta quinta-feira e começarão a ser aplicadas na sexta-feira (14) quando inicia a vacinação no grupo com comorbidades de 50 a 54", informa a pasta, por meio de nota.

Armazenamento de vacina da Pfizer em centro de distribuição da Prefeitura de São Paulo - Zanone Fraissat - 4.mai.21/Folhapres

No dia 3 de maio, chegou à capital paulista o primeiro lote de vacinas da Pfizer, com 135.720 doses. Todas as doses se esgotaram em apenas dois dias. Somando as duas remessas, a cidade já recebeu 409.056 unidades fabricadas pelo laboratório norte-americano.

A presença de imunizantes da Pfizer provocou uma corrida às unidades de saúde. Em alguns postos, as pessoas esperaram por quase cinco horas para conseguir tomar a vacina da Pfizer.

Entre os motivos que estimularam a alta procura está o fato de essa vacina ter eficácia de 95%, superior às da Oxford/AstraZeneca (70%) e Coronavac (50,38%).

A Coronavac, que é desenvolvida em parceria entre o laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantan, também não é aplicada na Europa, o que pode tornar mais difícil a entrada no continente para as pessoas que tomaram essa vacina.

Quem tomar a primeira dose da vacina da Pfizer terá 12 semanas para receber o reforço. O prazo é o mesmo do imunizante da Oxford/AstraZeneca. No caso da Coronavac, a segunda dose deve ser administrada de 21 a 28 dias após a primeira - a capital paulista aplica a segunda em 28 dias.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.