Consultas médicas voltam a ser realizadas na cidade de São Paulo

Procedimentos ficaram suspensos por conta da pandemia do novo coronavírus na capital paulista

A Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), retomou nesta quarta-feira (24) os atendimentos para a marcação e realização de consultas em toda a rede básica de saúde da cidade. Elas serão presenciais e por teleatendimento.

Todos os procedimentos ficarão registrados no prontuário dos pacientes, com indicação dos sintomas, o diagnóstico, a conduta, data e o horário do atendimento com carimbo e assinatura do profissional responsável.

Cidade de São Paulo volta a ter agendamento de consultas. Pacientes formam fila para atendimento na UBS Joao Paulo VI, no Jardim Joao XXIII, para conseguir vaga para consulta médicas, semanas antes do início da pandemia. - Rivaldo Gomes/Folhapress

Retomam as atividades de maneira gradual os serviços em Unidades Básicas de Saúde, Centro de Atenção Psicossocial, Unidade de Referência à Saúde do Idoso, Programa de Acompanhamento do Idoso, Centro de Especialidades Odontológicas, Equipe Multidisciplinar de Atenção Domiciliar, Centro Especializado em Reabilitação, Centro de Convivência e Cooperativa e Unidades de Práticas Integrativas e Complementares.

Eles se juntam aos Hospitais-Dia, Ambulatório de Especialidades e Assistência Médica Ambulatorial, que já vinham realizando os procedimentos desde o início de junho. Esses atendimentos também foram expandidos: haverá consultas nas especialidades de angiologia, proctologia e urologia além dos exames de holter, mapa e teste ergométrico e consultas de avaliação cirúrgica previstas nas linhas de cuidado.

Os pacientes devem agendar os atendimentos e aguardar o contato com orientações de comparecimento com dia e horário previamente estabelecidos, para evitar aglomerações. A Secretaria Municipal de Saúde reforça o pedido para que a população não se desloque às unidades de saúde antes do necessário.

Já a previsão para a retomada das cirurgias eletivas é para o começo de julho. Esse e outros serviços de saúde haviam sido cancelados em março, no início da pandemia. O critério para a marcação levará em conta prioridade e nível de risco.

A prefeitura destaca ainda que todos os atendimentos serão realizados respeitando as normas de biossegurança, que visam à proteção da população e dos profissionais de saúde e o distanciamento social até o retorno completo conforme a evolução do cenário da pandemia do novo coronaírus na cidade de São Paulo.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.